28/05/2018 às 22h38min - Atualizada em 28/05/2018 às 22h38min

Caminhoneiros de Barra do Garças visitam coronel do Exército e pedem intervenção militar no Brasil

Araguaia Notícia
A carreata que foi realizada em Barra do Garças-MT na segunda-feira (28/5) por caminhoneiros e simpatizantes terminou no batalhão do Exército na cidade de Aragarças-GO, no final da manhã de segunda-feira (28/5).

Na oportunidade, os manifestantes cantaram o hino nacional e um grito de ordem onde pediam intervenção militar para acabar com a corrupção e os desmandos do governo federal. A carreata terminou na porta do batalhão e uma comissão de líderes foi convidada para entrar no quartel e conversar com o coronel Gilvan Augusto de Farias Júnior, comandante do 58º Bimtz.

Gilvan disse que a conversa foi muito amistosa onde os caminhoneiros ponderaram as dificuldades que encontram para trabalhar em função do preço dos combustíveis e para obter fretes que motivaram essa manifestação em todo o país. Eles deixaram claro ao comandante do Exército que não existe bloqueios de rodovias na região de Barra do Garças e sim um sentimento da população contra o preço caro dos combustíveis.

Os caminhoneiros comentaram sobre a proposta do governo de retirar R$ 0,46 centavos do preço do óleo diesel e que esse beneficio também poderia ser estendido para etanol e gasolina.

Os manifestantes pediram intervenção militar como alternativa para o país. A proposta seria uma intervenção no atual governo mantendo-se a eleição em outubro para constituição de um novo governo em 2019. O coronel disse que esse assunto sobre intervenção foge a sua esfera de comando, que ele ocupa na região do Vale do Araguaia, e optou por não falar deste assunto. “Eu tenho a minha opinião pessoal sobre este assunto, mas aqui tratamos desta visita amistosa dos caminhoneiros e ficamos somente nisso”, destacou o coronel.

Após esse encontro, os manifestantes retornaram para o pátio dos postos ao longo das Brs 070 e 158 em Barra do Garças que ligam Mato Grosso e Goiás. A greve atinge oito dias em todo o país.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%