12/04/2013 às 17h04min - Atualizada em 12/04/2013 às 17h04min

Advogado é detido por interferir em abordagem policial

Olhar Jurídico
Atualidades do Direito

O advogado Geancarlus de Souza Guterre, 38 anos, foi detido quinta-feira (11) pela Polícia Militar (PM) por ter interferido durante uma abordagem policial no município de Aragarças-GO, divisa com Mato Grosso. Segundo relato da PM, uma guarnição estava atendendo uma ocorrência com relação uma albergada que não estaria dormindo na cadeia no momento que o advogado se aproximou e tentou interferir no trabalho da polícia.

O soldado Nascimento que atendeu a ocorrência disse que os policiais pediram para o advogado se afastar e que Geancarlus teria alterado dizendo que não iria sair do local e teria desacatado os militares. Encaminhado para sede da 4ª companhia da PM, os policiais contam que o advogado continuou agitado e teria se cortado com um clip e depois se jogou no chão quebrando um vidro da porta.

A versão apresentada pela Polícia Militar (PM) é totalmente rechaçada por advogados e até mesmo pela subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Aragarças que esteve na manhã desta sexta-feira na delegacia de polícia na tentativa de soltar o companheiro e tomar conhecimento do que realmente aconteceu.

Os advogados duvidam que Geancarlus tenha enfrentado os policiais da forma que consta no boletim de ocorrência e por isso preferem aguardar uma conversa com o delegado Diogo Rincón para depois se pronunciarem. Os familiares do advogado que estavam na porta da delegacia não quiserem comentar o assunto, mas negam que o advogado tenha interferido na abordagem policial.

O assunto virou uma polêmica onde policiais reclamam que alguns advogados tentam se impor diante deles e já profissionais do direito que alegam que existe muito excesso por parte de policiais. Recentemente um advogado foi preso em Barra do Garças quando entrou na central de atendimento e teria desacatado os policiais. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%