21/05/2018 às 22h06min - Atualizada em 21/05/2018 às 22h06min

Funcionária pública assassinada por agente penitenciário será sepultada terça-feira em Brasília

A Secretaria de Saúde de Goiás lamentou a morte da servidora Márcia Cristina, que atuava como coordenadora de Atenção a Saúde Regional em Formosa de Goiás. Ela foi vítima de feminicídio cometido pelo marido, agente penitenciário Rosimar Brandão, que é lotado em Barra do Garças e trabalhou por 20 dias em Cuiabá

Redação - Olhar Direto
Araguaia Notícia
A funcionária pública do estado de Goiás, Márcia Cristina Fernandes da Silva, 37 anos, assassinada com seis tiros pelo  esposo Rosimar Brandão Ferreira Dias, 43 anos, será sepultada nesta terça-feira (22/5) no cemitério de Planaltina no Distrito Federal. Ela foi vítima de feminicídio que ocorreu domingo (20/5), na cidade de Formosa de Goiás, após uma discussão do casal em que Rosimar, que é agente penitenciário lotado em Barra do Garças-MT efetuou os disparos e depois fugiu.

Em depoimento à Polícia Civil, o filho do casal explicou que chegou em casa, com a namorada, e percebeu a briga entre o casal. Ele relatou que pegou o irmão que estava na sala e foi junto com sua companheira para outro quarto. Ainda durante a discussão, ele teria pedido para que o pai se acalmasse, mas sem êxito.
 
Quando retornou para o quarto, o filho do casal ouviu vários disparos de arma de fogo. A mulher foi atingida por seis disparos de arma de fogo. Após o crime, o agente teria corrido em direção ao seu veículo e pedido que o filho abrisse o portão. Porém, o rapaz abriu a porta do carro e conseguiu tomar o revólver do pai, que saiu correndo atrás dele.
 
Com a arma em punho, o filho do agente teria efetuado quatro disparos em direção ao chão e ordenado que o pai fosse embora. Depois disto, o homem não foi mais visto.
 
Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada. Porém, a equipe apenas constatou o óbito da mulher. O agente é ex-militar do Exército Brasileiro e era de Barra do Garças.
 
Ao Olhar Direto, o presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários de Mato Grosso (Sindspen), João Batista, confirmou o fato e lamentou o ocorrido: “Era um excelente profissional, tão dedicado que antes de ir para lá, esteve por 20 dias direto trabalhando na Penitenciária Central do Estado (PCE). Estamos com alguns apoios no interior e ele estava há 20 dias direto dando apoio na penitenciária”.
 
“Obviamente que já devia estar com problemas familiares. Muita gente da sociedade não vê, mas tem servidores que para manter esta possível tranquilidade no sistema, fica 24 horas direto no trabalho. Tivemos a questão dos ataques, mas conseguimos abrandar a ira dos presidiários intensificando revistas e isso tem um preço, sobrecarrega psicologicamente os profissionais”, acrescentou o presidente. (Com informações do portal Mais Goiás)

Servidora Pública

Em nota, a Secretaria de de Estado da Saúde de Goiás lamentou a morte da servidora: "Ela exercia o cargo de coordenadora de Atenção à Saúde da Regional de Saúde Entorno Norte, localizada em Formosa. Profissional dedicada,MárciaCristina atuava de forma decisiva para a melhoria da atenção primária à saúde e efetivação da planificação da atenção básica nos municípios que compõem a região.

 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%