19/03/2018 às 12h31min - Atualizada em 19/03/2018 às 12h31min

Empresa de saneamento básico de MT participa de Jornada da Água promovida pela WWF no pantanal

A iniciativa aconteceu pela primeira vez no Brasil neste mês de março ao longo do Rio Paraguai

Thais Tomie - Nascentes do Xingu
Araguaia Notícia
Convidada pela WWF Brasil como representante da iniciativa privada na área de saneamento básico em Mato Grosso, a Nascentes do Xingu, holding que administra 24 concessões de água e esgoto no Estado, participou da expedição Jornada da Água que aconteceu pela primeira vez no Brasil neste mês de março.

A expedição, criada pelo WWF em várias partes do mundo, tem a meta de conectar as pessoas às fontes de água na natureza. Composto por pesquisadores, jornalistas, representantes de diferentes entidades e órgãos, integrantes do Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal, além da equipe do WWF-Brasil, o grupo percorreu mais de mil quilômetros por terra e água, acompanhando a trajetória das águas do Pantanal, para vivenciar que a água não vem da torneira, mas sim de um rio.

Além de observar os problemas que ameaçam a região, como o desmatamento, nascentes degradadas, falta de saneamento básico, casos em que esgoto e outros dejetos são depositados no curso d’água, os participantes também conversaram e interagiram com a comunidade local.

O diretor-presidente da Nascentes do Xingu, Julio Moreira, que participou da jornada, ressalta a importância do saneamento básico para evitar riscos ao ecossistema e à saúde da população. “Investir no saneamento e ter maior responsabilidade sobre a utilização dos recursos naturais são medidas necessárias para diminuir a degradação do meio ambiente e, consequentemente, os prejuízos causados à saúde pública. É uma área que ainda tem grandes desafios a vencer, por isso, deve ser considerado uma prioridade nacional para que o setor possa avançar”.

Além da meta de universalizar o acesso à água e esgoto tratados nos municípios onde atua, a Nascentes do Xingu também tem a missão de contribuir com o crescimento sustentável destes locais, respeitando o meio ambiente e as realidades sociais. “Desenvolvemos um trabalho educativo de conscientização ambiental junto à comunidade, para ensinar como valorizar, utilizar corretamente e cuidar destes sistemas. Isso é parte do nosso compromisso como prestadores de serviços público, atuando com respeito à população e ao meio ambiente”.

De acordo com o coordenador do programa Cerrado-Pantanal do WWF-Brasil, Júlio César Sampaio, o setor privado tem um papel fundamental nesse tipo de iniciativa. “A responsabilidade de cuidar dos rios deve ser compartilhada, não cabendo só ao Governo ou aos proprietários. A participação da Nascentes do Xingu foi importante pelo tema focal de atuação da empresa, mas também pelas experiências que tem na gestão dos recursos hídricos”, pontuou.

Ele ainda afirma que o objetivo principal da jornada foi alcançado. “É a primeira vez que promovemos a Jornada da Água no Brasil e escolhemos o Rio Paraguai por sua importância nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, como também para Bolívia, Paraguai e Argentina. Conectamos não só o grupo de participantes com a importância das boas práticas e conservação da água, mas geramos também um volume significativo de informações que compartilhamos em tempo real com um público conectado nas mídias sociais”, frisa Sampaio.

O Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal
 
Em 2017, a Nascentes do Xingu aderiu ao ‘Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal’, ao lado de outras empresas e instituições mato-grossenses. A iniciativa foi criada pelo WWF-Brasil para conservar a região onde nascem as águas responsáveis pelo ciclo das cheias e pela sobrevivência de milhares de animais e plantas. 
 
O Pacto tem o objeto de recuperar nascentes degradas e conservar os rios Paraguai, Sepotuba, Jauru e Cabaçal, que fornecem cerca de 30% das águas que mantêm o pulso de inundação da planície pantaneira e afetam diariamente a vida de mais de 400 mil pessoas.
 
Ao unir forças com o Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal, a Nascentes do Xingu se comprometeu a atuar em três pilares voltados para o incentivo a empreendimentos em saneamento e a gestão de resíduos sólidos, o fortalecimento de comitês de bacias e ampliar a participação da população em ações ligadas ao acesso ao do saneamento básico.
 
*Com informações da WWF Brasil / crédito das fotos: Gustavo Amora e André Dib /WWF-Brasil
Notícias Relacionadas »
Comentários »