23/02/2018 às 14h38min - Atualizada em 23/02/2018 às 14h38min

Sema de Barra do Garças terá auxílio de lanchas para fiscalização e monitoramento ambiental

A novidade está sendo implantada pelo governador Pedro Taques também nas unidades regionais de Juína, Rondonópolis, Tangará da Serra, Cáceres, Confresa e Guarantã do Norte terão embarcações próprias

Imprensa / GOVERNO DE MT
Araguaia Notícia

Após anos trabalhando com embarcações advindas de apreensões, sete unidades regionais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) receberam reforço e agora contam com novas lanchas com motor 40 HP para o atendimento às demandas de fiscalização e monitoramento ambiental. A entrega dos equipamentos foi realizada na tarde desta quinta-feira (22.02) na sede da secretaria, em Cuiabá. 

Receberam as lanchas as Diretorias de Unidades Desconcentradas da Sema de Juína, Rondonópolis, Tangará da Serra, Cáceres e Guarantã do Norte. As unidades de Barra do Garças e Confresa receberam as embarcações anteriormente. Para o secretário de Estado de Meio Ambiente, André Baby, esse é mais um avanço da gestão ambiental que se mostra comprometida com a valorização do servidor, ao oferecer melhores condições de trabalho. Assim, a pasta tem mais poder de atuação e agilidade para cuidar do meio ambiente e suas especificidades como água, solo, ar, fauna e floresta.

“Uma das premissas do atual Governo é fazer com que os serviços ambientais cheguem a todo cidadão e estamos investindo nas regionais para isso acontecer. Com os novos equipamentos, teremos mais facilidade de locomoção”. O gestor explica que a aquisição foi possível graças ao empenho dos servidores, em especial da Superintendência de Atendimento, Desconcentração e Descentralização da Sema.  A meta é fazer uma gestão fluvial mais eficiente, seja ela de fiscalização ou de atendimentos as comunidades ribeirinhas. 

Regionalização

Feliz com a aquisição, o diretor da regional de Cáceres, Luís Sergio Nara, entende que a lancha será crucial na execução dos trabalhos, levando em consideração que a unidade atende 27 municípios, o que aumenta a demanda dos serviços. “Já contamos com a ajuda de quatro barcos antigos pequenos, fomos contemplados com duas novas caminhonetes L200 e agora com uma lancha que será importante para os trabalhos no Rio Paraguai e seus afluentes como o, Sepotuba, Jauru, Cabaçal e Guaporé, importantíssimos para a preservação do Pantanal”.

Tendo como principal demanda a fiscalização de pesca e licenciamento, a unidade de Juína, que atende oito municípios adjacentes, já vinha trabalhando com três barcos com motores, mas o diretor, Zulmar Curzel garante que a lancha irá reforçar as ações. Quem também acredita neste reforço é o analista de meio ambiente da regional de Guarantã do Norte, Rubens de Oliveira. “Atendemos oito municípios e realizamos trabalhos ao longo do Rio Teles Pires. Esse ganho vai fazer um diferencial para nós”. 

O superintendente de Atendimento, Desconcentração e Descentralização da Sema, Archimedes Pereira Lima Neto, explica que a proposta é fazer com que as diretorias regionais da secretaria atuem de forma sincronizada para realizar com afinco e qualidade o trabalho para a sociedade. As 14 embarcações com motor, sendo sete barcos e sete lanchas, foram adquiridas com recursos do Fundo Amazônia, somando um investimento de R$ 390 mil. A aquisição integra o plano de  fortalecimento regional e desconcentração das atividades da pasta que prevê um aporte de cerca de R$ 6 milhões para estruturação das unidades. 

Alinhamento dos trabalhos

Durante a manhã, os diretores das nove diretorias desconcentradas da Sema se reuniram com o secretariado da pasta. A proposta do encontro foi alinhar as ações em andamento na Secretaria, planejar as metas deste ano e ouvir as demandas das regionais.

Entre os planos de trabalho apresentados pelo secretário estão: Fortalecer as atividades da Sema no interior para que os municípios mais distantes de Cuiabá acessem determinados serviços ambientais localmente; Construção de novas estruturas prediais para quatro unidades e reforma/ampliação de uma e aquisição de material mobiliário.

“É importante que o cidadão do interior, que precisa de um serviço ambiental, encontre a resposta para sua demanda em uma de nossas unidades, assim os trabalhos ganham mais celeridade e eficiência”, avalia Baby.

Para o secretário executivo da Sema, o coronel da PM Cezar Gomes, as diretorias desconcentradas são elas responsáveis pelo atendimento na ponta. “Esse encontro serve para gente entender as necessidades e buscar maneiras de facilitar o serviço dos profissionais que atuam no interior, sem que haja descontinuidade do trabalho”, avalia.

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.3%
18.2%
75.2%