21/02/2018 às 21h17min - Atualizada em 21/02/2018 às 21h17min

Justiça não libera estádio e Araguaia pede que jogo com Ação seja remarcado

Araguaia Notícia
Equipe de Arbitragem e jogadores do Ação, do lado de fora do Estádio Zeca Costa- Foto: Assessoria / Cidade nos Esportes
Mais uma vez não deu tempo de liberar o estádio Zeca Costa para realizar o jogo entre Araguaia e Ação, pela 7ª rodada do Campeonato Mato-grossense, que já tinha sido adiado de sábado para a noite de quarta-feira (21/2) em Barra do Garças.

O vice-presidente do Araguaia, vereador Celso Souza, explica que a diretoria do Araguaia juntamente com a Procuradoria da Prefeitura de Barra do Garças providenciaram os laudos solicitados pelo Poder Judiciário para desinterditar o estádio, todavia a documentação foi encaminhada primeiramente ao Ministério Público para parecer e posteriormente ser analisado o pleito.

“Nós lamentamos essa situação, mas entendemos que o time não pode ser prejudicado com a perda dos pontos por WO porque o nosso time estava pronto para jogar e a Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) sabia que o estádio estava interditado e não poderia ter remarcado o jogo aqui para Barra do Garças e o certo seria marcar este jogo para Rondonópolis”, explicou Celso.

O dirigente espera que haja complacência da FMF em marcar o jogo novamente com o Ação e até mesmo para outra cidade. A equipe do Ação, que não tem nada a ver com isso, e também arbitragem e ambulância para a partida, foram até o estádio, mas o mesmo permaneceu com as luzes apagadas e portões fechados em função da interdição.

Celso disse que fez um plantão no fórum de Barra do Garças, durante a tarde de quarta-feira, mas não obteve sucesso na liberação judicial do estádio. Cabe agora a FMF tomar decisões sobre o assunto. Este é o segundo jogo do Araguaia que não acontece por causa do estádio Zeca Costa.

O dirigente acrescenta que o estádio recebeu melhorias conforme solicitação do Corpo de Bombeiros antes de começar o campeonato, porém um documento que estava vencido causou a interdição do estádio no dia 10/2 contra o Luverdense. “Nós corremos atrás deste documento, mas não deu. Agora é paciência e torcer para FMF não prejudicar mais ainda o Araguaia”, finalizou.

O time de Barra do Garças está na lanterna com um ponto e corre risco de ser rebaixado da competição.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.2%
18.2%
75.2%