20/02/2018 às 16h43min - Atualizada em 20/02/2018 às 16h43min

Mulher é presa tentando entrar com droga na penitenciária de Água Boa

Assessoria
Agentes penitenciários detiveram em flagrante na manhã de sábado (17.02) uma mulher que tentava entrar com uma quantidade de entorpecente na Penitenciária de Água Boa. A mulher de 20 anos, foi detida durante o procedimento de revista de visitantes.
 
A droga estava dentro de um saco plástico, no total, 78 porções de substância análoga à maconha que ela levaria ao cônjuge de 22 anos, reeducando na unidade. Como demonstrou nervosismo ao ser abordada, os agentes preferiram conduzi-la ao hospital regional para realização de um exame raio-X.
 
Conforme a diretora da penitenciária, os agentes localizaram o entorpecente no acento da viatura onde a mulher estava antes mesmo de ela adentrar a unidade de saúde. A mulher foi conduzida até a delegacia, onde foi registrado boletim de ocorrência.
 
Ao saber da prisão da mulher, por volta das 14h do mesmo dia, o reeducando atentou contra a própria vida utilizando um pedaço de ferro e uma corda feita de pano. Ele foi salvo pelos agentes de plantão e conduzido ao pronto atendimento e também à delegacia para exame de corpo delito. Mas o reeducando passa bem.

A diretora explica que a percepção dos agentes que estão no setor de guarda da unidade é fundamental na detecção de pessoas portando ilícitos durante a entrada de visitantes. “No dia de visita, é permitido que seja levado para o reeducando alimentos, desde que estejam na quantidade e porções estabelecidas pelo sistema penitenciário”.
 
A Penitenciária de Água Boa conta com equipamentos de revista e detecção que são utilizados na revista de todos os visitantes. Alimentos, equipamentos e bolsas, por exemplo, passam pela revista no aparelho de raio-X, enquanto que as pessoas passam pelos detectores de metais.
 
Somente no ano passado na Penitenciária Central foram detidas 49 pessoas tentando entrar com produtos ilícitos, como drogas e celulares. Em uma das ocorrências, dois homens foram presos na área externa da penitenciária utilizando um drone que levaria oito aparelhos celulares para dentro da unidade. Na Mata Grande (Rondonópolis), totalizaram 22 mulheres presas em 2017 tentando entrar com material ilícito na penitenciária.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.2%
18.2%
75.2%