06/02/2018 às 19h27min - Atualizada em 06/02/2018 às 19h27min

Presos constroem calçada na Apae e vão reformar escolas em Barra do Garças

O projeto de ressocialização denominado Novos Passos começou com o juiz Bruno com a pretensão de dar uma nova chance aos reeducandos. A construção da calçada da Apae teve o apoio do Exército e da Faculdade Cathedral. Agora os detentos vão ajudar na reforma de escolas.

Ronaldo Couto
Araguaia Notícia
O projeto de ressocialização de detentos em Barra do Garças é considerado um dos melhores do estado de Mato Grosso. Os detentos terminaram de construir a calçada entorno da Associação de Pais e Amigos de Crianças e Adolescentes Especiais (Apae). Um trabalho perfeito e bastante elogiado pelo aspecto de recuperação de detentos.

Vale destacar que a construção do calçamento somente foi possível numa parceria com a participação de uma equipe de engenharia do Exército e a Faculdade Cathedral que entrou com material de construção.

Na semana passada, uma visita marcou a conclusão da obra com a participação do tenente-coronel do Exército Gilvan Augusto Faria Júnior, da professora Luzia Ribeiro da Silva, da Faculdade Cathedral, e o diretor da cadeia Jaílson André que entregaram o serviço concluído a presidente da Apae de Barra do Garças, Diana Milhomem Varjão. “Nós agrademos o apoio destas entidades e essa calçada ficou excelente melhorando atendimento da Apae. Nós pedimos que mais empresas continuem visitando e ajudando os nossos alunos da Apae”, destacou Diana.
 
“Os presos que participaram deste trabalho são selecionados pelo critério de bom comportamento e ganham como benefício a remissão de um dia na pena para três dias trabalhado”, explicou Jaílson.  O projeto “Amigos da Escola” com apoio do sistema penitenciário pretende reformar quatro escolas neste início de ano letivo e a primeira a receber essa atenção foi a escola da Apae.

De acordo com o diretor da unidade prisional, Jailson André, a inciativa foi criada pelo agente penitenciário Gustavo para empregar a mão de obra dos reeducandos que tem alguma experiência nos serviços de pintura, jardinagem, construção de calçadas, entre outros. Para que as escolas pudessem receber os serviços foi realizada uma peça teatral e as melhores apresentações foram escolhidas.

A reforma na Apae foi concluída e agora os reeducandos começam os serviços na Escola Estadual Nossa Senhora da Guia, no Jardim Bela Vista. Depois seguirão para as escolas Irmã Diva Pimentel e Marechal Eurico Gaspar Dutra.

“É uma oportunidade para que os reeducandos prestem à sociedade serviços que beneficiam centenas de pessoas. Geralmente as escolas precisam de uma pintura, serviços de reparos para começar o ano letivo. E temos a mão de obra para fazer esses serviços, sem custo algum”, explicou o diretor.

Os dez reeducandos que trabalham nas reformas são escoltados diariamente pelos agentes penitenciários. No ano passado duas escolas foram contempladas com o projeto. (com matéria da assessoria). 
 
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.2%
18.1%
75.3%