01/02/2018 às 11h46min - Atualizada em 01/02/2018 às 11h46min

Ex-gerente do Sicoob é preso em Barra do Garças acusado de crime financeiro que desviou de 2 a 4 milhões

Assessoria / PF
Semana 7
A Polícia Federal deflagrou na quinta-feira (1/2), a operação Prenda-me se for Capaz*, com o objetivo de coibir a prática de crimes contra o Sistema Financeiro Nacional. Estão sendo cumpridos um mandado de prisão preventiva, um mandado de busca e apreensão e uma quebra do sigilo bancário na cidade de Barra do Garças.

A investigação teve início em fevereiro de 2017 com o fim de apurar a prática de gestão fraudulenta e apropriação indébita no Banco Sicoob, em Barra do Garças. Denúncias apontaram inúmeras fraudes na gestão da cooperativa pelo seu ex-gerente, Antonio Paulo Cabral, esteve na agência pela última vez no dia 10/11/17 e a partir de então foragiu da cidade tomando rumo ignorado, sendo preso na manhã de quinta-feira, por volta das 8 h, em Jataí-GO. O mesmo já foi transferido para Barra do Garças, onde neste momento, está prestando depoimento na PF.

Em síntese, as fraudes consistiam em utilização de artifícios destinados a manter em erro os cooperados e, dessa forma, obter vantagem ilícita de natureza patrimonial. Estima-se um desvio de R$ 2 a 4 milhões com a prática de saques em contas dos cooperados sem as respectivas autorizações; empréstimos simulados; adiantamento de créditos a depositante em valores elevados (adiantamento de um valor pelo banco nos casos de utilização de saldo bloqueado ou devedor pelo correntista - conduta ilícita segundo normas do Bacen); não fornecimento de informes financeiros de Imposto de Renda; liberação indevida de cheques; descontos não autorizados de Notas Promissórias Rurais e saques através de cheques supostamente falsificados.

*O nome da operação é uma referência ao filme “Prenda-me se for Capaz”, cujas atitudes do personagem principal em muito se assemelham ao investigado real. No filme, o ator (Leonardo Di Caprio) interpreta um homem conhecido pelas suas artimanhas contra o sistema bancário e que por diversas vezes consegue driblar a polícia, estando sempre foragido. Porém, no fim da trama, o criminoso é capturado e preso, tal qual o principal investigado pela PF de Barra do Garças.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.2%
18.2%
75.2%