11/03/2013 às 12h16min - Atualizada em 11/03/2013 às 12h16min

Documentário levanta a hipótese de que 'mandioca braba' matou coronel inglês em expedição por Mato Grosso

Olhar Direto
Olhar Direto

O desaparecimento misterioso do coronel inglês Percy Harrison Fawcett, em 1925 em Mato Grosso, volta à tela com o documentário Enigmas da Serra do Roncador, que lança mais uma suspeita sobre o sumiço do britânico de que ele pode ter morrido envenenado pela água da ‘mandioca braba’ dentro de uma aldeia no leste do estado. A hipótese aparece no documentário-filme, o primeiro do estilo totalmente produzido na região do Araguaia sob direção de Genito Santos, o primeiro cineasta da região.

Mais de 500 pessoas compareceram no lançamento do documentário no anfiteatro da prefeitura. Professores, universitários, comerciantes e políticos prestigiaram o evento. O prefeito Roberto Farias parabenizou Genito pela produção e destacou que pretende promover em Barra do Garças um festival de cinema como acontece em Goiás Velho-GO. “Nós queremos incentivar o turismo ufológico e místico na região e esse documentário será fundamental para divulgação”, destacou Beto.

O documentário começa falando sobre um peixe raro que foi encontrado na região pelo biólogo e professor da UFMT, Paulo César Venere. Depois ouviu os relatos sobre aparição de Objetos Não-Identificados (Ovnis). Na sequencia, a equipe de Genito refez o caminho do coronel Fawcett em Mato Grosso desde a saída em Cuiabá passando pela Chapada dos Guimarães e depois a chegada ao Araguaia e o Xingu.

Relatos impressionantes sobre índios-morcegos que moram dentro de uma caverna na Serra do Roncador; a lagoa encantada em Campinápolis onde índios afirmam que já viram Ovnis e reconstituição da expedição de Fawcett. Um historiador de Porto Alegre do Norte conta que o britânico morreu envenenado pela água da ‘mandioca braba’ e o corpo foi colocado numa canoa e soltado no rio Xingu.

Essa versão surgiu com Orlando Villas-Boas que fez uma expedição em 1951 que teria encontrado os restos mortais do inglês. Porém o jornalista e escritor de Nova Xavantina, Arquimedes, conta que exame de DNA teria sido feito e descartado que aquela ossada seria de Fawcett.

Genito explica que a lenda de Fawcett é maior do que realmente a verdade sobre o que aconteceu com ele e que isso hoje é difícil de ser modificado. “A região se tornou conhecida no mundo inclusive com a possibilidade de Brad Pitt filmar a saga de Fawcett no ano que vem”, completou. O filme mostra ainda a Gruta do Pezinho e os desenho paleontológicos que remetem para existência do homem pré-histórico do Araguaia que teria morado há cinco mil anos atrás aqui na região.

“Eu gostei de mais do filme, achei muito realista. Descobri muitas coisas que eu não conhecia aqui na região”, explica Adriana Schimith, secretária de uma clinica odontológica na cidade. O vereador e jornalista Nei Weliton veio de Nova Xavantina para prestigiar o lançamento do filme. “O documentário fala sobre Xavantina e vamos lança-lo também em nossa cidade. O Genito está de parabéns”, completou Nei.

O jornalista Arquimedes, que estava na primeira fila assistindo ao lançamento, voltou afirmar que o exame de DNA foi feito e descartou que aquela ossada era de Fawcett mantendo o mistério sobre o sumiço do inglês.
Genito agradeceu a presença do público e o empenho de sua equipe na elaboração do documentário. “O colega Vidal de Alencar me ajudou muito em conseguir o recurso para fazer o filme”, completou.

O documentário será agora lançado em Cuiabá, depois Brasília e em São Paulo. “Nós queremos chamar atenção do povo para os enigmas do Roncador aqui temos uma região linda e poderosa em mistérios”, finalizou Genito. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.7%
75.2%