19/12/2017 às 10h49min - Atualizada em 19/12/2017 às 10h49min

Quadrilha que explorava ouro ilegal e pedras preciosas tinha elementos agindo em Barra do Garças

G1 MT
Uma quadrilha que explorava e fazia remessa ilegal de ouro e pedras preciosas é alvo da Operação Salão de Ouro, deflagrada na terça-feira (19/12) pela Polícia Federal. em Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, e em Goiânia, Goiás. De acordo com a PF, para encobrir as transações ilegais, os investigados utilizavam um salão de beleza localizado em Goiânia. Não há mandados de prisão.

Segundo a Polícia Federal, devem ser cumpridos sete mandados judiciais, expedidos pela Justiça Federal de Barra do Garças, sendo quatro mandados de busca e apreensão e três de condução coercitiva de pessoas que estariam agindo em Barra do Garças com o transporte de ouro ilegal e pedras preciosas que eram revendidos em Goiânia num salão de beleza usado de fachada.

Pedras preciosas foram apreendidas durante a operação Salão de Ouro (Foto: Polícia Federal de Mato Grosso/Assessoria)

Pedras preciosas foram apreendidas durante a operação Salão de Ouro (Foto: Polícia Federal de Mato Grosso/Assessoria)



A operação tenta desarticular a quadrilha que atuava na exploração e remessa ilegal de minérios e pedras preciosas para outros países.

Conforme investigações da PF, a quadrilha fez movimentações financeiras que ultrapassam 6 toneladas de ouro em mais de R$ 400 milhões. Os envolvidos podem responder pelos crimes de usurpação de bens da união, de lavagem de dinheiro e por crime contra o sistema financeiro nacional.
Notícias Relacionadas »
Comentários »