22/02/2013 às 16h35min - Atualizada em 22/02/2013 às 16h35min

Prefeito tem os bens bloqueados por suspeita de enriquecimento ilícito

Olhar Direto
Olhar Direto

O prefeito de Bom Jardim-GO (32 km de Barra do Garças), Cleudes Bernardes da Costa, o Baré (PSDB), teve os bens bloqueados juntamente com mais três pessoas numa ação que apura denúncia de suposto enriquecimento ilícito. A decisão saiu na quarta-feira (20) no Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) que anulou a uma liminar que o tucano havia conseguido suspendendo essa investigação.

A denúncia foi formulada em 2010 pelo ex-controlador interno, Uilan Gomes de Santana Lopes de Sousa, que deixou a prefeitura dizendo que Baré se beneficiava com a empresa de lixo pertencente ao empresário José Humberto Pereira. O empresário e a cunhada do prefeito, a secretária de finanças, Maria Auxiliadora Magalhães, também tiveram os bens bloqueados. Uillan diz que o tucano, com 60 dias na administração, já teria comprado gado e hoje tem fazendas e chácaras na região.

A ação foi apresentada pela promotora Vânia Marçal e acolhida pelo juiz Vinicius Caldas onde pedia a cassação do prefeito. Baré recorreu para Goiânia onde conseguiu uma liminar suspendendo a cassação. Agora ele se vê novamente no olho do furacão. A denúncia retornou a comarca para a promotora Ana Paulo oferecer denuncia sobre o enriquecimento ou não do prefeito. A indisponibilidade de bens do prefeito é no valor de R$ 309 mil.

Baré nega o crime de enriquecimento ilícito. Segundo ele, não tinha esquema de empresa de lixo na cidade e atribui a denúncia a um esquema político onde o ex-controlador interno estaria sendo ‘usado’. “Eu estou em Goiânia para me defender tranquilo que não fiz nada de errado e vou provar mais uma vez minha inocência e que estou sendo vítima daqueles que não aceitam o sucesso da nossa administração”, frisou.

Procurado pela reportagem do Olhar Direto, o ex-controlador Uilan Gomes nega envolvimento político com o grupo de Nailton de Oliveira ou Manoel Albano e que fez a denúncia porque ama a cidade de Bom Jardim e que Baré traiu esse sentimento no início. “Eu ajudei na 1ª eleição do Baré porque acreditei num sonho, mas depois ele decepcionou a todos”, explicou Uilian que hoje está sob a proteção da Justiça temendo alguma represália por parte do prefeito tucano.  


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.0%
23.7%
1.3%