22/11/2017 às 19h42min - Atualizada em 22/11/2017 às 19h42min

Policial do Araguaia cria página na internet para ajudar irmão investigador baleado

A página tem objetivo arrecadar fundos para ajudar o investigador Sidney que é irmão do cabo de Novo São Joaquim Silas.

Araguaia Notícia / Barra do Garças
Olhar Direto / Cuiabá
O cabo da Polícia Militar (PM) da cidade de Novo São Joaquim, na região do Vale do Araguaia,  Silas Ribeiro dos Santos, criou uma página na internet para arrecadar fundos e ajudar o irmão investigador da Polícia Civil Sidney dos Santos, ferido durante o resgate da empresária Milene Eubank no sábado (18/11). O policial do Araguaia disse ao site Olhar Direto que ficou surpreso com todo o apoio que a família vem recebendo. Ele contou que o irmão deve sair do coma em breve. Após a polêmica com as páginas de “Vakinha” criadas para ajudar a família, ele decidiu criar uma página própria, para arrecadar fundos para ajudar no tratamento do irmão.

De acordo com Silas, a família ainda aguarda um diagnóstico mais preciso sobre a situação de Sidney. Os médicos já trabalham para retirar o policial civil do coma induzido.

“A gente está agora aguardando né, porque ele lesionou a medula. Só que a gente ainda não tem o diagnóstico correto para saber que tipo de sequela vai ter, se é que vai ter seqüela. Até então ele estava em coma induzido, os médicos começaram agora a reduzir os medicamentos dele para sair do coma, para ele poder acordar, para ter um diagnóstico mais certo, mais completo. Hoje faremos uma visita lá para saber se há alguma novidade sobre o caso dele, até agora eu não estou sabendo”, contou.

Na família de Sidney os três irmãos são policiais. Silas e o irmão caçula atuam como policiais militares, já Sidney, o filho mais velho, atuou durante 12 anos como PM e depois começou como policial civil. Silas trabalha no município de Novo São Joaquim, na região de Barra do Garças, e veio para Cuiabá apenas para ficar junto à família aguardando a recuperação do irmão. De acordo com ele, apesar de serem policiais, ficaram chocados com o caso.

“Nunca que a gente iria esperar isso de alguém da nossa família, foi um choque. A gente sabe que trabalhamos nesta profissão, que é arriscada com certeza, só que é uma coisa que a gente não espera”, disse.

O cabo da PM disse que toda a família ficou surpresa coma sensibilização e todo o apoio que vem recebendo das pessoas.

“A gente realmente não esperava esse apoio. Com isso a gente percebe que há muito mais pessoas boas do que ruins. A gente está recebendo muito apoio de pessoas que não conhecemos, que ligam, dão apoio moral, dão apoio financeiro, tem muita gente ajudando aí. Os colegas estão ajudando, a própria sociedade está ajudando e a gente vê que a população de bem tem uma visão diferente da polícia”.

O autor do disparo que feriu Sidney já foi identificado. Ele já foi acusado de outros assassinatos anteriormente, mas permanecia solto. Silas espera que desta vez ele permaneça preso.

“No caso desse cara, ele não deveria estar solto. Matou um dentista degolado, filmou o caso, já matou PM aqui na cidade, já matou filho de policial militar, então a gente vê que é um cara que não deveria estar solto de forma nenhuma. Tomara que fique preso”.

Após as polêmicas envolvendo páginas criadas no site “Vakinha” para ajudar Sidney, o irmão do policial civil decidiu criar ele mesmo uma página para arrecadar fundos para o tratamento. A primeira página criada já foi transferida para a família e arrecadou mais de R$ 11 mil. A nova, criada por Silas, já conseguiu arrecadar mais de R$ 1.600. A página pode ser acessada pelo link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/pela-saude-do-policial-sidney-ribeiro-oficial.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.7%
16.9%
77.3%