12/11/2017 às 16h05min - Atualizada em 12/11/2017 às 16h05min

Jovens são liberados após PF de Barra concluir que se tratava de remédios

Os remédios arrecadados pode ter efeito de anabolizantes se for usado numa larga escala

Ronaldo Couto
Araguaia Notícia
Sobre a apreensão de remédios testosterona (cujo uso indevido tem efeito de anabolizante), que foi realizada pela Polícia Militar (PM) no final de semana em Barra do Garças, os jovens conduzidos foram liberados e um deles prestou depoimento na sede da Polícia Federal (PF) onde o delegado manifestou que não houve crime.

No despacho, consta somente como arrecadação de produtos medicinais (seis caixas de Durateston e um frasco de vidro, praticamente vazio, de Stanozolol) sem as respectivas receitas médicas.

Verificou-se, a partir do depoimento do conduzido, que os produtos seriam para consumo do próprio (seis semanas), com a finalidade de aumento de massa muscular, os quais seriam utilizado, portanto como anabolizantes, apesar da substancia arrecadada ser para uso farmacêutico, controlado pela ANVISA, cujo comércio é permitido por estabelecimento com licença da autoridade sanitária competente, sendo que a venda legal somente ocorre mediante receita médica.

Segundo o despacho da PF, não há qualquer indicio de que os produtos tenham sido adquiridos no Paraguai, tampouco se tratar de produto supostamente adulterado, corrompido, alterado ou falsificado. Na verdade, com exceção do produto Stanozolol (o qual estava praticamente vazio), em qualquer farmácia é possível adquirir o medicamento Durateston, porém desde que mediante a apresentação de receita médica – produto controlado.

Por outro lado, o conduzido afirmou ter adquirido o medicamento na academia onde pratica no município de Aragarças-GO. Sendo assim, o delegado federal, não vislumbro uma situação flagrancial pelo conduzido, pela atipicidade de sua conduta, motivo pelo qual não ratifico a prisão efetuada pela PM e determino: a soltura do conduzido e a apreensão do produto controlado e posterior encaminhamento a Vigilância Sanitária de Barra do Garças, mediante ofício.    
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.9%
4.5%
19.6%
74.0%