09/11/2017 às 00h15min - Atualizada em 09/11/2017 às 00h15min

10 de Novembro é o dia de prevenção a surdez

Descubra como identificar os sinais da perda auditiva com dicas de um otorrinolaringologista

Araguaia Notícia
Assessoria
No dia 10 de novembro comemora-se o Dia de Prevenção e Combate à Surdez, data que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância do cuidado com a saúde auditiva.

A exposição constante a ruídos ou música alta no fone de ouvido, tumores, traumas e acidentes, tabagismo, idade avançada e até o uso indiscriminado ou excessivo de alguns tipos de medicamentos podem levar o indivíduo a perda auditiva, que é caracterizada como a incapacidade total ou parcial para ouvir o som em uma ou em ambas as orelhas.

“A perda auditiva pode ser dividida em quatro graus: a leve, em que há dificuldade para ouvir e entender quando se fala baixo ou a uma certa distância; a moderada, em que  não se consegue ouvir a  fala normal/curta distância; a intensa, que se ouve somente conversas mais fortes e sons mais intensos no ambiente; e a profunda, na qual o paciente tem um perda completa da audição”, explica o otorrinolaringologista da Clínica Dolci em São Paulo, Dr. Eduardo Landini Lutaif Dolci.

Abaixo, o especialista explica alguns sinais apresentados por quem está sofrendo do problema:

– Sensação de cansaço ou irritação pelo esforço após uma longa conversa;

– Dificuldade em entender o que as pessoas falam, embora escute o som;

– Queixa frequente de que as pessoas não falam claramente, mas sim que estão murmurando;

– Pedido frequente para que as pessoas repitam o que foi dito;

– Não escutar chamados, campainhas e o toque do telefone;

– Dificuldade em acompanhar conversas em locais com muitas pessoas e com muito barulho;

– Incômodos nos ouvidos, tais como: zumbidos, chiados, apitos, sensação de pressão e estalos;

– Sentir a necessidade de assistir TV ou ouvir música em um volume muito mais alto que outras pessoas.

Caso se identifique com qualquer um desses sintomas, o indicado é consultar rapidamente a avaliação de um otorrinolaringologista. “O tratamento vai depender da causa da surdez, do tipo e do grau de audição. Ressaltando que quanto mais depressa for feito o diagnóstico do problema e iniciado o tratamento, menor os prejuízos para a sua audição e bem-estar”, finaliza Dolci.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.9%
17.7%
76.4%