12/02/2013 às 10h24min - Atualizada em 12/02/2013 às 10h24min

Funcionário de funerária é preso monitorando a polícia atrás de defunto

G1
PM Várzea Grande

Um jovem de 22 anos, que trabalha em uma funerária de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, foi preso em flagrante na noite deste sábado (9) com um rádio frequência da Polícia Militar. Segundo a PM, o rapaz alegou que utilizava o rádio para conseguir chegar antes dos policiais e vender o serviço funerário a vítimas de acidentes e homicídios na cidade.
De acordo com informações do 4º Batalhão da PM, a prisão ocorreu por volta das 21h [horário de Mato Grosso], quando uma equipe policial passou em frente da Funerária Monte Sião, localizada na Avenida Alzira Santana. Os policiais viram o rapaz na fachada do local utilizando o rádio e suspeitaram da atitude dele.
Ao ser perguntado sobre o aparelho, o funcionário disse que usava para ouvir as ocorrências de morte na cidade e, assim, conseguia ir até os locais para abordar os familiares dos mortos. Com ele, a PM apreendeu uma carteira de detetive profissional e um distintivo de detetive, no entanto, ainda conforme a polícia, aparentam ser falsificados. O rapaz foi encaminhado à Central de Flagrantes de Várzea Grande, onde permanecia preso até a manhã deste domingo (10).
O G1 entrou em contato com a suposta funerária que o rapaz trabalha e a empresa confirmou que o jovem utilizava o aparelho. "Usamos para ir em acidentes com vítimas fatais e pra pegar a família no local. É só pra escutar e vender mesmo", afirmou um funcionário que atendeu a ligação.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.9%
23.7%
1.3%