27/10/2017 às 07h51min - Atualizada em 27/10/2017 às 07h51min

Fazendeiro denuncia índios por invasão de área e manterem funcionários reféns para roubar trator

Grupo também teria levado motosserra e reboque de caminhão, que estava carregado com madeira. No ano passado, proprietário havia registrado BO sobre desaparecimento de funcionário durante invasão de indígenas no local.

G1 MT
O dono de uma fazenda localizada em Luciara, a 1.180 km de Cuiabá, registrou um boletim de ocorrência na Polícia Militar para denunciar a invasão de índios na propriedade, na sexta-feira (21). De acordo com o BO, um grupo de aproximadamente 20 índios invadiram a fazenda e mantido dois funcionários como reféns para roubar trator, lascas de madeira e uma espingarda de pressão.
 
Segundo informações da PM, rondas preventivas serão feitas no local, mas a equipe não pode entrar na área, pois como se trata de uma questão indígena o caso deverá ser atendido pela Polícia Federal em Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá.
 
A PM informou que os indígenas, que pertencem a etnia Canela, exigiram a presença de um representante do Ministério Público Federal (MPF), pois os conflitos de terra na área são comuns, inclusive contra índios da etnia Tapirapé.
 
À PM, o proprietário relatou que os índios estavam com os rostos pintados e armados com arcos e flechas. Ele disse ter reconhecido um dos homens que estava com o grupo, que, de acordo com ele, seria o dono de uma oficina de motos do município.
 
De acordo com o boletim, os índios chegaram a perguntar pelo proprietário da fazenda antes de deixarem o local, pois queriam conversar com ele. O fazendeiro contou a polícia que o grupo levou um motosserra, um trator e um reboque de caminhão carregado com cerca 50 lascas de madeira, além de uma espingarda de pressão.
 
Quando a PM chegou ao local, parte dos objetos foi encontrada em uma propriedade vizinha.
 
O proprietário contou à PM que os índios estava recrutando pistoleiros do Pará (PA) para supostamente aterrorizar a região.
 
De acordo com a assessoria da PM, em 2016, ele registrou um boletim de ocorrência para comunicar o desaparecimento de um funcionário da fazenda após invasão indígena.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.6%
16.9%
77.3%