25/10/2017 às 19h10min - Atualizada em 25/10/2017 às 19h10min

Três pessoas são presas na segunda fase da “Operação Peixão”

Com informação da PJC de Vila Rica
APolícia Civil de Vila Rica deflagrou na tarde de sábado, 21 de outubro, a segunda fase da “Operação Peixão”, que desarticulou uma organização criminosa com atuação em vários crimes de roubo, dentre outros, na região Araguaia. A primeira fase ocorreu na quarta-feira (18), sete pessoas foram presas, acusadas de participarem do grupo.Equipes da Delegacia de Vila Rica, coordenadas pelo Delegado Gutemberg de Lucena, efetuaram a prisão de Elias Raí Bretanha Moreira (vulgo Dentinho), Salvador Fernandes da Silva e Dania Raik Santos Alves, identificados como integrantes da associação criminosa.

As prisões se deram em cumprimento a Mandados de Prisão Preventiva expedidos pelo juízo da Comarca de Canarana. O grupo tinha atuação desde Agua Boa até a divisa com o estado do Pará e estava com base em Vila Rica onde também praticou alguns crimes violentos e planejava a prática de novos crimes.

Com as novas prisões, chega a 10 o número de presos na “Operação Peixão” até o momento. De acordo com a Polícia Civil novas diligências estão sendo realizadas e devem ocorrer mais prisões nos próximos dias.

Ainda de acordo com a Polícia, a maioria dos presos na operação são egressos do sistema prisional, com passagens por roubos, furtos, tráfico ilícito de drogas e armas, dentre outros crimes.

O Delegado Gutemberg falou sobre as prisões durante a operação. "No decorrer dos últimos meses tivemos conhecimento que os integrantes desse grupo, após receberem benefícios de execução de pena e saírem do presídio de Água Boa, se instalaram em nossa cidade e estavam planejando e executando varias ações criminosas. Roubo a propriedades rurais, furto de gado, tráfico de drogas, além desse roubo de armas e munições ocorrido em Canarana a uma loja de Caça e Pesca. Assim em trabalho conjunto com as equipes da PJC de Canarana, organizamos a operação para desarticular esse grupo, prendendo seus integrantes e algumas pessoas que deram apoio à sua atuação criminosa”, destacou.

Gutemberg ainda fez um apelo para que a população contribua com o trabalho da Polícia Civil. “Reconheço o empenho e compromisso de todos os policiais que participaram desse brilhante trabalho e pedimos especialmente à população que eventualmente tomou conhecimento ou saiba informações sobre o destino de parte desses produtos roubados como munições, armas, animais (gado) que informe à Polícia Civil. Boa parte dos objetos foi recuperada, mas sabemos que outra parte está com outras pessoas, inclusive cidadãos de bem que possam ter adquirido, as quais peço que procurem o Delegado ou algum policial e colabore com as investigações. Nosso interesse é punir esse lixo da sociedade que atuava aqui e não as pessoas de bem", concluiu Gutemberg.

Os presos estão sendo encaminhados para a Penitenciaria Major PM Zuzi Alves da Silva em Água Boa, onde vão ficar a disposição da Justiça.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.6%
16.9%
77.3%