23/10/2017 às 23h04min - Atualizada em 23/10/2017 às 23h04min

Rotary realiza atividades em Barra do Garças nesta terça no Dia Mundial de Combate a Pólio

Ronaldo Couto
Araguaia Notícia
A família rotariana de Barra do Garças estará nas ruas nesta terça-feira (24/10) no Dia Mundial de Combate a Poliomielite. A ideia é lembrar que há mais de vinte anos não tem caso de pólio no Brasil e ainda existe a doença em alguns poucos países.

O Rotary Barra do Garças e o Rotary Águas Quentes vão estar de manhã na porta do Banco do Brasil na praça do Garimpeiro e no período vespertino no pátio do Barre Center Shopping. Este ano, os rotarianos firmaram também uma parceira com a Tv Band de Barra do Garças com a equipe da emissora usando as camisas vermelhas End Polio Now que quer dizer a erradicação agora da pólio.
 
A poliomielite, doença deformadora e por vezes fatal, ainda ameaça crianças em algumas partes do mundo. O vírus da pólio invade o sistema nervoso e pode causar paralisia em questão de horas em qualquer pessoa, mas principalmente em menores de cinco anos. Apesar de não haver cura para a doença, ela pode ser evitada através da vacinação.

Desde o lançamento do Pólio Plus em 1985, a primeira iniciativa para erradicar a paralisia infantil por meio da imunização em massa, o número de casos da doença caiu drasticamente. O Rotary contribuiu US$1,7 bilhão e inúmeras horas de trabalho voluntário na imunização de mais de 2,5 bilhões de crianças em 122 países. Além disso, a organização desempenha papel significativo ao influenciar governos doadores a contribuírem mais de US$7,2 bilhões à iniciativa.

Formada em 1988, a Iniciativa Global de Erradicação da Pólio é uma parceria público-privada entre o Rotary Internacional, a Organização Mundial da Saúde, o Centro Norte-Americano de Controle e Prevenção de Doenças, o Unicef, a Fundação Bill e Melinda Gates e governos de diferentes partes do mundo. O trabalho do Rotary se concentra na defesa da causa, arrecadação de fundos, recrutamento de voluntários e aumento da conscientização pública.

Existem apenas três países onde a doença é endêmica: Afeganistão, Nigéria e Paquistão. Em 2016 foram confirmados somente 37 casos de pólio no mundo, refletindo uma redução de mais de 99,9% desde a década de 1980, quando ocorriam por volta de 1.000 casos por dia.

Desafios

O número de casos representados pelo 1% restante são os mais difíceis de prevenir devido a fatores que incluem isolamento geográfico, precariedade da infraestrutura pública, conflitos armados e barreiras culturais. Até que a pólio seja erradicada, todos os países permanecem em risco de terem surtos da doença.

Garantindo o sucesso

Pelos próximos três anos, o Rotary levantará US$50 milhões por ano. Cada dólar desta soma será equiparado pela Fundação Bill e Melinda Gates na proporção de 2 para 1. Estes fundos serão usados para cobrir custos operacionais, recrutamento de profissionais da área da saúde, equipamentos de laboratório e materiais educativos para agentes de saúde e o público. Governos, empresas e pessoas também desempenham um papel importante na arrecadação de fundos.

Rotarianos em ação

Mais de um milhão de rotarianos doam tempo e recursos pessoais para ajudar a eliminar a pólio. Todo ano, centenas de associados trabalham com agentes da saúde para vacinar crianças em países afetados pela doença. Eles também colaboram com os demais parceiros da Iniciativa Global de Erradicação da Pólio na organização e disseminação de comunicados em massa para aqueles isolados em decorrência de conflitos, situação geográfica ou pobreza. Além disso, recrutam voluntários, ajudam a transportar vacinas e fornecem o apoio logístico necessário.

Campanha ‘Falta Só Isto’

Contamos com várias celebridades e figuras públicas na campanha de conscientização sobre a pólio “Falta Só Isto”. Entre elas, temos o prazer de ter a colaboração de Bill Gates, copresidente da Fundação Bill e Melinda Gates; as atrizes Kristen Bell e Archie Panjabi; o lutador profissional John Cena; a top model Isabeli Fontana; o Nobel da Paz Desmond Tutu; o ator de filmes de ação Jackie Chan; o boxeador Manny Pacquiao; o jogador de futebol Pato; o pop star Psy; a cantora Ivete Sangalo; a ativista e etóloga Jane Goodall; o violinista Itzhak Perlman; os ganhadores do Grammy A.R. Rahman, Angelique Kidjo e Ziggy Marley; e a rainha Noor da Jordânia. Por meio de anúncios de utilidade pública, mídias sociais e apresentações, estes embaixadores da causa chamam atenção à necessidade de acabarmos com a pólio de vez.
 
CINCO RAZÕES PARA ACABARMOS COM A PÓLIO
1- SALVA VIDAS: se não erradicarmos a pólio, o vírus pode voltar e causar 200.000 casos da doença anualmente nos próximos dez anos. 
2- É POSSÍVEL: temos vacinas eficazes para erradicar a pólio e os meios necessários para imunizar todas as crianças. 
3- É UM BOM INVESTIMENTO: um estudo independente publicado pelo periódico Vaccine estima que o retorno do investimento global na luta contra a pólio será de US$40 a US$50 bilhões dentro dos próximos 20 anos. 
4- FORTALECE O SISTEMA DE SAÚDE: por meio do nosso trabalho em prol da erradicação da poliomielite, criamos uma rede de vigilância ativa que é usada para outras intervenções de saúde, como vacinação contra o sarampo, distribuição de vermífugos e mosquiteiros. 
5- CONTRIBUI PARA SUCESSO FUTURO: a capacidade de vacinarmos todas as crianças contra a pólio prova que podemos ter êxito na nossa próxima iniciativa de saúde global.
 
Acompanhe on-line o evento do Dia Mundial de Combate à Pólio de 2017

Você não precisa comprar uma passagem aérea para participar da comemoração ao Dia Mundial de Combate à Pólio, que será realizada na Fundação Bill e Melinda Gates em Seattle, EUA.

Para saber das últimas notícias sobre a iniciativa para eliminar a paralisia infantil globalmente, assista à transmissão ao vivo do evento em 24 de outubro às 14h30 (horário em Seattle) ou ouça à gravação que será disponibilizada posteriormente. Não se preocupe se não souber inglês, pois haverá interpretação simultânea para o português.

Sue Desmond-Hellmann, diretora executiva da Fundação Gates, falará sobre o progresso que alcançamos este ano na luta contra a doença. Até agora em 2017, somente 11 novos de casos de pólio causados pelo vírus selvagem foram reportados, todos eles no Paquistão e no Afeganistão.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.6%
17.2%
77.1%