19/09/2017 às 07h27min - Atualizada em 19/09/2017 às 07h27min

Após colheita, polícia faz novas buscas por agrônomo desaparecido em Água Boa

A polícia fez novas buscas pelo engenheiro agrônomo Éder Tadeu Maciel da Costa, de 29 anos, após a colheita de milheto na lavoura em que a caminhonete dele foi encontrada. Ele desapareceu há mais de três meses em Água Boa. Segundo a polícia, não foi encontrada nenhuma pista do paradeiro dele.
 
A caminhonete da empresa em que o agrônomo trabalha foi encontrada abandonada numa plantação de milheto, no dia 5 de maio deste ano. Na lavoura, havia marcas feitas com o veículo, como mostram imagens capturadas com um drone.

A Polícia Civil de Água Boa, que investiga o desaparecimento dele, informou ter esperado o fim da colheita para iniciar novas buscas pelo local.
 
A mulher de Éder, Letícia Mendes, explica que ela e a família têm esperanças de encontrá-lo e saber o que aconteceu com ele. “Queremos saber onde ele está”, contou.
 
Ela afirma não ter nenhuma suspeita de onde ele esteja. Segundo Letícia, a família já conversou com várias pessoas com quem ele poderia ter mantido contato, mas ninguém o viu e nem sabe onde ele está.
 
“Tudo continua do mesmo jeito, a polícia não nos dá informações e também não temos pistas de onde ele possa estar”, afirmou.
 
O último contato de Éder com a família foi feito um dia antes do desaparecimento. Ela mora em Nova Mutum, a 269 km da capital, e falou com o marido pelo telefone. Éder havia se mudado para Água Boa há 30 dias por causa do emprego.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%