18/09/2017 às 15h38min - Atualizada em 18/09/2017 às 15h38min

Advogado de Barra do Garças é escolhido como pré-candidato a deputado estadual pelo PC do B

Edvaldo Pereira atuou muito tempo como sindicalista e está de volta ao cenário político como pré-candidato

Notícia dos Municípios
O advogado trabalhista e biólogo, Edvaldo Pereira da Silva, da cidade de Barra do Garças, foi aclamado neste final de semana, como pré-candidato a deputado estadual pelo Partido Comunista do Brasil (PC do B), Edvaldo milita no partido desde quando a sigla saiu da clandestinidade.

A deliberação partidária foi anunciada por aclamação durante uma plenária que discutiu a conjuntura nacional e estadual, ocorrida no ultimo sábado (16.09) no Hotel Sansed, em Cuiabá com a presença da várias lideranças de municípios mato-grossenses e do representante da direção nacional do partido, o ex-vereador por cinco mandatos na cidade de Campinas-SP, Sergio Benasi.

Na mesma ocasião ficou também definido o nome da professora doutora Maria Lucia Cavali, ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) por dois mandatos consecutivos como pré-candidata à senadora da republica.

De acordo o ex-deputado estadual por Goiás e ex-vereador por três mandatos pela capital goiana, o professor Fabio Tokarski, um dos palestrantes, o PC do B é o único partido de esquerda que apresenta uma roupagem diferenciada com propostas honestas para o desenvolvimento do Brasil e de Mato Grosso, tanto para o trabalhador como para a indústria, agronegócio educação, infraestrutura e saúde publica.

Sobre o agronegócio que se expande em Mato Grosso, Tokarski usou a seguinte frase, “nós não combatemos a produção agrícola, pelo contrario, queremos que ela continue crescendo em grande escala mas de forma responsável, o que combatemos são aqueles que se apropria da produção e centraliza as riquezas e renda desse estado nas mãos de meia dúzia de pessoas sufocando os pequenos e levando a miserabilidade, não somos pregoeiros desse tipo de politica”. Alfinetou o palestrante.

De acordo o suplente de senador por Mato Grosso, professor universitário doutor Manoel Motta (PC do B) que também é presidente da sigla no estado, o partido vive um grande momento de adesões politicas no estado com a filiação de novas lideranças de vários seguimentos sociais que estão chegando, mas deixa o recado; “nos não temos medo de filiar novos camadas, pois somos um partido histórico resistente e de luta popular, não negociamos legenda e não é permitido ninguém se apropriar do partido como se fosse uma moeda de troca, todos chegarão como soldados e militantes, para isso temos a nossa escola de formação politica para auxilia-los”. Disse o líder estadual. 

Durante a plenária ficou definido que entre os dias 17 a 19 de novembro acontecerá o 14º congresso nacional do PC do B, em Brasília e outra conferencia estadual mais ampla, em Cuiabá, no dia 22 de outubro, na ocasião serão escolhidos os delegados a convenção nacional.

Para o advogado Edvaldo Pereira que foi sindicalista por mais de vinte anos no Sindicato dos Empregados no Comercio de Barra do Garças e região, a gestão Temer é imoral e golpista, na visão do jurista que sempre advogou em defesa dos trabalhadores e que possui uma carteira de mais de cinco mil clientes em todo o estado, em apenas um ano de governo eles não mudaram absolutamente nada em defesa do Brasil e da à classe trabalhadora brasileira, pelo contrario; houve um desmonte social e moral do Brasil tirando os direitos adquiridos com muita luta e sangue  vendendo e sucateando o nosso país para o capital estrangeiro.

Edvaldo Pereira também lembrou décadas de luta do povo brasileiro desde a era Vargas para garantir os direitos dos trabalhadores através da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), mas lamenta que em menos de um ano o governo de Michel Temer e a maioria dos congressistas além de retirar esses direitos, formaram uma verdadeira quadrilha para assaltar o bolso do trabalhador e retirar seus direitos garantidos. 

Finalizando, em suas palavras o jurista disse que “estamos vivendo um momento crucial sem precedentes em que a população não viu ainda, mas já esta sentindo seu efeito. Eles rasgaram a constituição do Brasil a CLT e os direitos da classe trabalhadora, é preciso que o eleitor do Brasil e de Mato Grosso saiba quem são os membros dessa organização criminosa liderada por Temer nesse jogo politico de interesses, é hora de dar um basta lhe apresentando o titulo de eleitor como cartão vermelho ate que a justiça faça a sua parte e expulsem definitivamente da vida publica”. Finaliza o jurista.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.0%
23.7%
1.3%