03/09/2017 às 12h18min - Atualizada em 03/09/2017 às 12h18min

Jovem já aplicou golpes de até R$ 60 mil usando nome de juíza

Folhamax
A suspeita de estelionato, Joara Pimentel, 22 anos, moradora de Sorriso, é suspeita de aplicar golpes em três estado do país. Ela ganhou notoriedade na última semana, quando uma reportagem destacou que ela usava o nome de uma juíza para aplicar os golpes. 

Segundo informações da Polícia Civil, a estudante já é alvo de inquérito na cidade de Sinop e usa a “lábia” de boa conversa para convencer as pessoas a lhe arrumarem dinheiro. A principal lábia  da golpista é usar o nome de uma juíza de Sinop e falar que ela é sua mãe. 

O crime de estelionato é quando alguém induz outra pessoa a uma falsa concepção de algo com o intuito de obter vantagem ilícita para si ou para outros. De acordo com as investigações além de vítimas em Mato Grosso, Joara aplicou golpes em pessoas do Estado Paraná e também de São Paulo. 

Algumas das vitimas relataram a polícia ter perdido valores de R$ 7 mil, R$30 mil e até R$60 mil. Todas confirmaram que a jovem usava nome da juíza Débora Roberta Pain Caldas, da 2ª Vara Criminal de Sinop.

A polícia apura também como a jovem enviava comprovantes bancários no nome da juíza para as vitimas, sob a alegação de que o dinheiro cairia “mais tarde” na conta delas.

As investigações apontam que Joara pratica os crimes desde o ano de 2014 e que vive ostentando vida luxuosa nas redes sociais.  A suspeita foi denunciada no Facebook em diversas postagens e, por conta disso, excluiu sua conta na rede. A reportagem tentou contato com a jovem, mas não recebeu nenhum retorno. 

A pena prevista para o crime de estelionato é de 1 a 5 anos de reclusão e multa.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%