16/08/2017 às 22h53min - Atualizada em 16/08/2017 às 22h53min

Comitiva de Barra do Garças visita Patrulha da Maria da Penha no Paraná

PJC-MT

Os integrantes foram recebidos pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça (Cevid),  Desembargadora e Coordenadora da Cevid, Lenice Bodstein.Uma comitiva da Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica Contra Mulher (Rede de Frente) da  cidade de Barra do Garças (509 km a Leste) visitou, na última semana, a Patrulha Maria da Penha, em funcionamento na cidade de Curitiba, no Estado do Paraná.

Os membros da Rede também conversaram com os inspetores da Guarda Municipal da capital paranaense, responsável pela execução da Patrulha, que destacaram a importância da Patrulha para garantir à integridade física e psicológica da vítima, dando efetividade as medidas protetivas desferida pelo Poder Judiciário.  

Os profissionais mato-grossenses ainda visitaram a Casa da Mulher Brasileira, local de acolhimento à vítima de violência doméstica e onde estão reunidos diversos serviços jurídicos e psicossociais em apoio à  mulher.

Conforme a investigadora da Polícia Civil, Andreia Guirra, e presidente Rede de Frente, a estrutura de trabalho desenvolvida no Estado do Paraná servirá de modelo para implantação da Patrulha de atendimento às vítimas de violência doméstica na cidade de Barra do Garças.

"Os trabalhos desenvolvidos pela Patrulha Maria da Penha certamente permitirá sua reprodução em Barra do Garças, servindo de instrumento importantíssimo para dar mais efetividade ao cumprimento das medidas protetivas e, acima de tudo, oferecer mais segurança á mulher vitima de violência doméstica, já tão fragilizada em decorrência de um relacionamento abusivo", disse a presidente da Rede.

As conquistas da Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica de Barra do Garças e Pontal do Araguaia (509 e 512 km a Leste), da qual da Polícia Judiciária Civil faz parte, também foi apresentada as autoridades do Paraná, proporcionando troca de experiência entre os dois estados, das atividades desenvolvidas no âmbito da repressão e prevenção da violência doméstica e familiar.

O trabalho da Rede de Frente mato-grossense busca o atendimento a todos os atores envolvidos, agressor e família, e já conseguiu reduzir em 4% a reincidências nas agressões.

O projeto desenvolvido em Barra do Garças, em março de 2017, foi premiado com Selo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) de Práticas Inovadoras em 2017.  A Rede de Frente de Mato Grosso foi uma das três selecionadas de todo país para receber o reconhecimento, junto aos Estados da Bahia e do Piauí.

Agora a expectativa, segundo a presidente Andreia Guirra, é implantar a Patrulha da Maria da Penha ainda este ano. Na cidade o patrulhamento será feito pela Polícia Militar. "Estamos escrevendo o projeto para adaptar a nossa realidade. Creio que implataremos ainda este ano. Precisamos de várias instituições como o Judiciário, a própria Polícia Civil e PM, e a Prefeitura. Mas estamos animados. A Patrulha é excelente porque acompanha às vítimas que têm medidas protetivas", avalia. 

Participaram também da comitiva a promotora de Justiça, Hellen Uliam Kuriki, a defensora pública, Lindalva de Fátima Ramos, o psicólogo da SEJUDH, Eduardo Vieira, a presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres, Josiane Emília da Silva, e a Major Andreia Vital Costa, representando a Polícia Militar do Estado de Mato Grosso.

Com informações da Rede de Frente


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.1%
24.5%
1.4%