02/08/2017 às 06h59min - Atualizada em 02/08/2017 às 06h59min

Sema e PM prendem duas pessoas com 104 tartarugas e 15 quilos de pescado ilegal no Araguaia

O pescado ilegal foi doado para o asilo de Aragarças-GO. Multas pesadíssimas foram aplicadas nos infratores. A pesca de tartaruga também está sumariamente proibida na Bacia Araguaia

Assessoria
Após nove dias de operação de combate à pesca depredatória e à caça ilegal, a equipe de fiscalização da regional da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) de Barra do Garças (região Oeste) aprendeu 104 tartarugas e 15 quilos de pescado irregular ao longo dos rios Araguaia e Cristalino, localizados entre os municípios de Barra do Garças, Araguaiana, Cocalinho, São Félix do Araguaia e Luciara.

De acordo com o diretor da unidade, Heverton Almeida Oliveira, duas pessoas foram presas. A ação foi realizada em parceria com a Força Tática da Polícia Militar do município. “Esse trabalho é importante para coibir os crimes contra a fauna e flora mato-grossense”. Entre as espécies de peixe aprendidas estavam piau, bargada e surubim-chicote. Os peixes foram doados para o asilo dos idosos do município de Aragarças, em Goiás.

Também foram apreendidos durante a ação: quatro barcos, um motor de popa, três motores rabetas, 58 cambuís, 41 galões, seis linhadas para captura de tartarugas, três tarrafas, 11 redes, 104 tartarugas, uma arma de fogo, 6,51 kg de carne de animal silvestre e 15,2 kg de pescados diversos. As tartarugas foram soltas no rio.

Oliveira explica que foram lavrados seis autos de infração e seis autos de inspeção que indicarão o valor da multa baseada no Decreto n° 6514, de 22 de julho de 2008, que estabelece punição de R$ 700 a R$ 100 mil para este tipo de pesca irregular.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.3%
1.4%