20/04/2017 às 06h43min - Atualizada em 20/04/2017 às 06h43min

Amigos e parentes fazem protesto pedindo apuração sobre morte de universitário em Nova Xavantina

G1 MT
Água Boa News
Familiares e amigos do estudante Renan Luna, 22 anos, fizeram um passeata na terça-feira (18/4) pelas principais ruas e avenidas de Água Boa em protesto pela morte do jovem, que foi assassinado com um tiro na cabeça ao sair de uma festa universitária dia 9/4 na cidade de Nova xavantina. 

Os manifestantes pediram agilidade na investigação para saber se realmente o tiro que matou o estudante saiu da arma do major da Polícia Militar Roosevelth Escolástico, que é comandante da 3ª Companhia de PM em Nova Xavantina. À Polícia Civil, ele negou ter atirado contra o jovem. Ao G1, ele afirmou ter feito disparos na festa universitária, mas disse que todos foram em direção ao solo.[Renan Luna, 22, chegou a ser socorrido após ser baleado, mas morreu no hospital.

Segundo a família do estudante, cerca de 500 pessoas participaram do protesto, carregando faixas e cartazes em que pedem justiça e celeridade nas investigações. A caminhada teve início na Avenida Júlio Campos, a principal da cidade, e foi encerrada em frente ao fórum do município.

Ao G1, o pai do estudante, Vando Luna, afirmou que o ato foi uma forma de cobrar “lisura nas investigações” e garantir que o caso não seja esquecido.

“Queremos justiça, porque esse caso só tem uma versão, porque só ele [o major da PM] viu esse tiroteio na festa. As histórias não batem. Estamos cobrando lisura nas investigações e fizemos a passeata para chamar a atenção da Justiça, porque se não fizermos isso, o caso pode ser esquecido”, disse.

O crime

Renan Luna era da cidade de Água Boa, mas estudava engenharia elétrica em Bauru (SP). Segundo a polícia, ele foi morto quando saía de uma festa promovida pelo curso de engenharia civil da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) no Clube Campestre, em Nova Xavantina. O tiro teria atingido o universitário quando ele chegava ao seu carro.

A Polícia Civil de Nova Xavantina investiga o crime, assim como a PM, que instaurou inquérito policial militar para apurar o fato e as circunstâncias da participação do comandante na ocorrência.Major da PM deve ser ouvido sobre morte de estudante após festa em MT

 
Notícias Relacionadas »
Comentários »