24/11/2012 às 12h02min - Atualizada em 24/11/2012 às 12h02min

Deputados pedem revogação de decreto da Marãiwatsede para cessar impasse

Olhar Direto
Olhar Direto

Uma das alternativas para evitar o despejo na Suiá-Missú seria a revogação do decreto presidencial criando a reserva Maraiwatsede dos índios xavantes, segundo informou agora pouco por telefone o deputado federal Welinton Fagundes (PR). Ele foi um dos parlamentares da comissão mista da Câmara Federal que esteve na região do Posto da Mata conversando com prefeitos e moradores da região.

A comissão está na região na região para achar uma saída ‘política’ para evitar o despejo de sete mil famílias da gleba Suiá-Missú cuja decisão foi determinada pela Justiça Federal baseado no decreto presidencial criando a reserva. “Nós vamos propor num relatório que será apresentando na Câmara Federal a revogação deste decreto, que a nosso ver seria uma saída para o impasse”, completou Fagundes.

O deputado esteve juntamente com outros parlamentares visitando a reserva e se no Posto da Mata conversou com prefeitos da região. A audiência parou a região Norte Araguaia. A informação quase não chegou ao resto do país porque não existe sinal de celular no Posto da Mata.

A presença da Força Nacional com 150 homens do Exército tem tirado o sono dos produtores rurais da Suiá-Missú que pediram para não serem chamados de posseiros. Fagundes observou que á área da Suía-Missú já estaria toda formada, portanto até mesmo sem vegetação fato que dificultaria a caça e a pesca por parte dos índios.

Fagundes defende também a proposta do governador Silval Barbosa de levar os índios para o parque estadual do Araguaia, no município de Bom Jesus do Araguaia, cuja área seria de 200 mil hectares e até mesmo maior do que a área da Suiá-Missú.

Mais detalhes em instantes sobre a audiência de hoje na Suiá-Missú. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »