06/04/2017 às 07h36min - Atualizada em 06/04/2017 às 07h36min

Hospital e Pronto Socorro de Barra do Garças seguem com atendimento normal a população

Secom-BG
A ação da vigilância sanitária do Estado de Mato Grosso que interditou de forma parcial o Hospital ocorreu devido o descumprimento de um TAC. por parte do governo do Estado, firmado junto ao Ministério Público em 2007. Vale ressaltar que neste Termo de Ajustamento de Conduta Barra do Garças cumpruiu sua parte.
 
Diante do fato a procuradoria geral do município de Barra do Garças entrou com um mandado de segurança ainda na quarta-feira (05/04) e o Juiz de Direito Carlos Augusto Ferrari concedeu uma liminar suspendendo a interdição e liberando o atendimento no hospital e pronto socorro municipal Milton Correia Morbeck justificando que a decisão busca salvaguardar o acesso mínimo a saúde pela população.
   
Importante destacar que além das reformas realizadas nesse período o município de Barra do Garças vem bancando a maior parte das despesas do  Hospitall que é municipal para receber recursos e regional para o atendimento cobrindo uma região de 33 municípios.
  
Dos R$ 3 milhões de despesas mensais o municipio banca a maior parte, a União repassa cerca de R$ 500 mil e o Estado repassaria  R$ 1 milhão, valor esse que está atrasado desde o ano passado totalizando mais de R$ 7 milhões, isso acaba sacrificando o Barra do Garças que acaba custeando a media e alta complexidade, responsabilidades da União e Estado.

Apesar disso, no sacrifício o município  não tem medido esforços para manter um atendimento digno a população e reforçamos que o Termo de Ajustamento de Conduta firmado junto ao Ministério Público foi cumprido pela prefeitura Municipal, porém o Estado não fez sua parte ocasionando essa situação porém o atendimento está normalizado com a liminar concedida pela justiça. 

O município de Barra do Garças entrou também  com uma ação na justiça cobrando os repasses atrasados bem omo o cumprimento do TAC pelo Governo estadual para que os investimento sejam feitos evitando transtornos futuros.
Notícias Relacionadas »
Comentários »