03/04/2017 às 17h36min - Atualizada em 03/04/2017 às 17h36min

Avião que caiu e matou dois pilotos já tinha apresentado problemas anteriormente

G1 MT
As investigações preliminares do delegado de Aragarças, Ricardo Galvão, apontaram que o motor do avião ultraleve que caiu no sábado sábado (01/04) e matou dois pilotos, no aeroporto de Aragarças-GO na divisa com MT, havia apresentado problemas dias antes do ocorrido. As vítimas foram sepultadas em Barra do Garças, no domingo (02).

A aeronave pertencia ao piloto Elderan Mendes, 37 anos, que morreu com a queda junto com o colega Luciano Amorim, 21 anos.
 
O delegado Ricardo Galvão informou: “Eles fizeram a decolagem do avião e, por algum motivo, falhou o motor. Pela apuração preliminar que fizemos, o motor do avião tinha dado problema dias anteriores, eles arrumaram e foram utilizar o avião ontem. Testemunhas dizem que o motor desligou ainda no ar e o avião caiu na pista”.
 
O Corpo de Bombeiros foi acionado rapidamente, mas quando chegou ao local encontrou as vítimas já sem vida, presas aos destroços.
 
Uma equipe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa-6), órgão ligado à Força Aérea Brasileira (FAB) iniciou as investigações no local. A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) também atuou na cena do acidente.
 
Segundo o tenente-coronel aviador  Márcio Vieira de Mattos, comandante do Seripa VI, o protocolo padrão para ocorrências, mediante  a coleta de informações sobre aspectos meteorológicos, plano de voo, aspectos físicos da aeronave como informações sobre autonomia da aeronave e ainda informações quanto a aspectos físicos e psicológicos do piloto. “Não existe um prazo específico para emissão do laudo com as causas, mas todo evento com fatalidade é priorizado”, explicou.
Notícias Relacionadas »
Comentários »