29/03/2017 às 15h40min - Atualizada em 29/03/2017 às 15h40min

Empressária se apresenta e nega ter tentado matar Marcos Quaresma

Interessante News
A empresária Michelli Lukaszeski, tida como suspeita de tentar contra a vida de Marcos Quaresma na tarde desta segunda feira, 27, no bairro Tonetto em Nova Xavantina, se apresentou a Polícia nesta terça, 28 e negou ter tentado contra a vida de Marcos.

Segundo informações repassadas pela Polícia, Marcos foi alvejado com dois projeteis de arma de fogo, no entanto, não informaram o nome de nenhum suspeito, passando a investigar, inclusive tentativa de suicídio.

A notícia se espalhou rapidamente pelas redes sociais, em especial nos grupos do WhatsApp, anunciando, inclusive, que Marcos teria sido assassinado. Passados pouco tempo os boatos se intensificaram, desta feita com a notícia que a empresária M. L.  era a principal suspeita de tentar contra a vida de Marcos e que a mesma estava foragida. Os sites locais publicaram a notícia.

Marcos foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado ao Hospital Municipal, onde deu entrada em estado gravíssimo, se submetendo a intervenção cirúrgica. Segundo informações um dos projeteis atingiu o rosto e o outro perfurou o peito, atingindo vários órgãos, como o baço, rins e fígado. Marcos foi transferido para Barra do Garças e está internado na Unidade de Tratamento Intensiva, em coma induzido.

Michelli concedeu entrevista exclusiva ao portal de notícias Interessante News, e esclareceu que é amiga de Marcos e que na data de ontem estava atendendo um cliente em sua Drogaria quando recebeu uma ligação de Marcos, dizendo que havia tido um sonho muito ruim, e, no sonho ele estava sendo preso. Michelli tentou lhe acalmar e teve que desligar o telefone para continuar atendendo o cliente, porém, disse para Marcos que se tratava apenas de um sonho.

"Ele me disse que preferia morrer do que ser preso, demonstrando uma certa agonia na voz, no entanto, disse a ele que não tinha motivos para isso, não tendo perguntado os motivos que lhe causavam preocupação". Disse Michelli.

Segundo Michelli, passados alguns minutos recebeu outra ligação e Marcos lhe disse em tom alterado, com voz de dor, que teria lhe dado dois tiros, pedindo para ela ir lá. "Sou amiga dele e da Lurdinha, irmã dele. Telefonei na hora para Lurdinha e fui correndo para lá, quando cheguei a casa já estava cheia de gente e não teve como eu entrar, fiquei do lado de fora até o Corpo de Bombeiros e a Policia Chegar" Esclareceu

Michelli esclareceu que não se apresentou a policia ontem, com medo de represálias por parte da mãe de Marcos, pois na hora do socorro, a mãe de Marcos tentou agredi-la, dizendo: "Você matou meu filho, você matou meu filho". Temendo, saiu do local e ficou escondida até falar com sua advogada.

O Delegado de Polícia, falando a reportagem do site, disse que a possibilidade de suicídio é a mais provável.

Após ser ouvida, Michelli foi liberada.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.5%
1.3%