15/03/2017 às 14h48min - Atualizada em 15/03/2017 às 14h48min

Maior escola de Vila Rica adere ao Dia Nacional de Mobilização

Eldorado.fm
ganizações sociais de todo o Brasil promovem atos de rua nesta quarta-feira (15), no Dia Nacional de Luta Contra a Reforma da Previdência. Eles estão sendo convocados por professores da rede pública, privada e de universidades, metalúrgicos, químicos, bancários, metroviários, condutores, servidores públicos, entre outros, que denunciarão o desmonte da Previdência descrita na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287, que tramita atualmente na Câmara Federal.

Em Vila Rica apenas a Escola Estadual Professora Maria Esther Peres aderiu a paralização nacional. Em comunicado divulgado através da Rádio Comunitária Eldorado FM, os trabalhadores da unidade comunicaram a paralização e retorno das atividades na quinta-feira, dia 16.

Em Mato grosso os representantes do Fórum sindical, que representa 32 sindicatos de servidores do Estado, e centrais sindicais participam do movimento nacional “Greve geral” e cruzam os braços nesta quarta-feira (15). A mobilização é contra a reforma da previdência, trabalhista e do ensino médio, propostas pelo presidente da República, Michel Temer.

O ato está previsto para ocorrer na Praça Ipiranga, centro de Cuiabá, a partir das 15 horas. A expectativa é reunir centenas pessoas em um único coro contra essas propostas, que "impactam diretamente a vida dos servidores e sociedade".

Com uma pauta secundária, a mobilização também vai abordar as mudanças propostas pelo Executivo Estadual, como o projeto do "Teto de Gastos", que prevê o aumento da alíquota de contribuição dos servidores públicos, o congelamento dos salários e a suspensão do pagamento da Revisão Geral Anual (RGA).

Além disso, cada categoria vai protestar de acordo com suas pautas de reivindicação. Na Educação, por exemplo, a mobilização é contra o que o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) classifica como “desmonte” e “privatização” do Ensino Médio.

Já a categoria dos agentes penitenciários, por exemplo, vai protestar contra aa aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 308/2004, cujo objetivo é criar a Polícia Penal para União, Estados e Distrito Federal.

Argumentos falsos

O objetivo das manifestações, segundo as organizações, também é desconstruir o argumento utilizado pelo governo federal de que uma reforma da Previdência seria necessária por causa de um suposto déficit de R$ 146 bilhões.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%