14/03/2017 às 21h11min - Atualizada em 14/03/2017 às 21h11min

Dois homens são presos usando deficiência física para aplicarem golpes

PJC-GO
A Polícia Civil prendeu em flagrante na tarde de terça-feira (14/3) dois homens pela prática do crime de estelionato (art. 171, do CP) na cidade de Caiapônia-GO. A dupla transitava pelas ruas da cidade solicitando, por meio de um carro de som (Ford Fiesta), ajuda financeira para uma suposta aquisição de prótese ortopédica para o autor Luciano dos Santos, 34 anos, natural São José da Tapera-AL, que possui uma deficiência física (ausência de um dos pés diante de amputação ocorrida em 2011 após acidente de trânsito).

Enquanto Luciano ficava deitado no banco traseiro do veículo, segurando um relatório médico antigo e fingindo impossibilidade de locomoção, o segundo suspeito: Fábio Dopke, 32 anos, natural de Planalto-PR, além de conduzir o veículo, ajudava na arrecadação do dinheiro e de gêneros alimentícios.

Ao serem abordados, os autores entraram em contradição em diversos momentos, sendo então encaminhados a Delegacia de Polícia Civil, onde informaram a condição de desempregados e de estarem sobrevivendo das doações, que bancavam combustível, alimentação e hospedagens da dupla, sendo uma parte encaminhada as famílias dos estelionatários que residem em outros Estados.

Diante das prisões, foram recuperados parte do dinheiro e de gêneros alimentícios arrecadados, além da apreensão do veículo que está em nome de terceiro.

Os autores foram recolhidos a cadeia. O delegado de Caiapônia, Marlon Souza Luz, orienta as pessoas que realizaram as doações a comparecerem na delegacia para serem ouvidas formalmente e terem os valores doados restituídos, ao mesmo tempo orientando a população a não realizar esse tipo de ajuda financeira, devendo buscar colaborar com o Abrigo de Idosos e com as Creches Públicas da cidade.

Participaram da ação: delegado Marlon e escrivã Eliane Dias.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%