10/03/2017 às 14h12min - Atualizada em 10/03/2017 às 14h12min

Projeto da BR-080 é apresentado e obra custará um bilhão de reais

Jornal O Pioneiro
A cidade de Ribeirão Cascalheira sediou na noite de ontem, quinta-feira, 09, uma audiência pública para apresentação de estudo e relatório de impacto ambiental da BR-080, que tem 200 km e liga Ribeirão Cascalheira até São Miguel do Araguaia-GO, do outro lado do Rio Araguaia. A obra está orçada em mais de um bilhão de reais.

Conforme o superintendente Regional do DNIT de Mato Grosso, Orlando Fanaia Machado, ainda não há recursos alocados para a obra, mas o projeto concluído e apresentado demonstrando viabilidade econômica e ambiental, é um grande passo para a concretização da BR-080. O valor da obra encarece por conta das áreas alagadas a cada período chuvoso, principalmente nos rios Das Mortes e Araguaia.

BR-242

Em entrevista ao Jornal O Pioneiro, Fanaia falou também sobre a BR-242, que sai de Sorriso e chega até Ribeirão Cascalheira, passando pela cidade de Gaúcha do Norte, município de Canarana e cidade de Querência. No trecho entre Gaúcha do Norte e Querência, que passa pelo interior de Canarana, ainda não há projeto de viabilidade pronto, mas o traçado já está quase definido. Conforme o superintendente, a BR-242 vem de Gaúcha do Norte e no interior de Canarana cruza a MT-110 e chega até a MT-109, quando segue o traçado da MT-109 até Querência.

O prefeito de Querência, Fernando Gorgen, em entrevista ao Jornal O Pioneiro, falou que o Governo do Estado autorizou a empreiteira Destesa a fazer o projeto para asfaltar a MT-110 a partir de Canarana, para ligar futuramente via asfáltica nossa cidade até a BR-242. Produtores e caminhoneiros que trafegam pela MT-110, falaram que a Destesa já está, inclusive, colocando as estacas na MT-110.

Travessia em Serra Dourada

Fanaia também foi questionado sobre a travessia urbana da BR-158 no distrito de Serra Dourada, interior de Canarana. Ele disse que outras demandas atrasaram o projeto e a licitação, mas que essas questões burocráticas devem ser concluídas ainda no primeiro semestre e com previsão de início das obras também para 2017. Conforme o superintendente, é uma obra de quatro milhões de reais.

MT-326

O presidente do Sindicato Rural de Canarana, Arlindo Cancian, pediu informações para Fanaia sobre a diferença de custo entre o micro revestimento e o Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ). Acontece que a recuperação da MT-326, que liga Canarana até a BR-158, prevê o micro revestimento, mas já foi cobrado do Governo do Estado a mudança para o CBUQ, que é de melhor qualidade. Conforme o superintendente do DNIT, a diferença de valor é pequena.

Em viagem no mês de fevereiro a Cuiabá, o prefeito Fábio Faria e vereadores, questionaram representantes da Secretaria de Infraestrutura e Logística (SINFRA), sobre a possibilidade de mudança do micro revestimento para o CBUQ na MT-326, quando tiveram a resposta que o contrato permite essa mudança, mas que o valor não pode exceder em 25% o valor da obra. Agora com as informações repassadas por Fanaia de que o preço não muda muito, percebe-se que é possível a mudança.

A recuperação da MT-326 está parada desde o ano passado porque o contrato com a empreiteira Base Dupla foi cancelado por falhas nos serviços. A segunda colocada deve ser chamada logo que os trâmites burocráticos sejam superados. As autoridades de Canarana querem que, quando isso aconteça, seja acompanhada com a mudança do revestimento.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%