09/03/2017 às 14h51min - Atualizada em 09/03/2017 às 14h51min

Homem é preso ao tentar dá golpe de R$ 50 mil usando nome de PM

Midia News
Um homem foi preso em flagrante nesta quarta-feira (8), após tentar dar um golpe de R$ 50 mil em uma financeira na região central de Cuiabá.
 
De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima – um policial militar de 56 anos, morador de Cáceres - descobriu o golpe e veio imediatamente para Capital acionar a PM.
 
O irmão da vítima conta que os documentos do policial foram falsificados e eles descobriram o golpe após a empresa entrar em contato para dar andamento no empréstimo.
 
Com base nas informações, a polícia acompanhou a vítima até a empresa e lá conversaram com o funcionário que atendeu o suspeito.
 
O funcionário informou que o suspeito iria voltar na tarde de ontem para assinar os restantes dos documentos que faltavam.
 
Os PMs então decidiram armar um flagrante. Por volta das 15h, o suspeito P.R.,  de 56 anos, chegou ao local se passando pelo outro. Neste momento, foi abordado e chegou a apresentar uma identidade falsa com o nome do militar.

Porém, ao perceber que os policiais já sabiam do golpe, o homem resolveu colaborar e acabou entregando que havia mais pessoas envolvidas no golpe.
 
Segundo o suspeito, ele teria sido abordado num ponto de ônibus na região central por um dos golpistas, que apenas lhe perguntou que se ele gostaria de participar de um esquema que lhe daria "muito dinheiro".
 
Ainda conforme o relato de P.R., após ele concordar os dois se dirigiram até um escritório, onde conheceu mais dois envolvidos. E.A.T., de  39 anos, que se identificou como correspondente bancário, e M.O.A., de 23, que tinha a função de realizar a identificação das vítimas. Este seria responsável por conseguir os comprovantes de endereços e holerites.
 
Após ouvir a versão do suspeito, a polícia então foi até o escritório e lá entrou em contato com uma mulher. Ela disse ser dona do escritório e não ter conhecimento do ocorrido. Ela ainda informou aos policiais onde os suspeitos estavam.
 
Com isso, a polícia conseguiu prender os três envolvidos no esquema no local indicado pela mulher. Posteriormente eles foram encaminhados para a Central de Flagrantes de Cuiabá.
 
Lá o suspeito M. confessou que teria feito os documentos falsos a pedido de sua patroa “Verinha”.
 
Os suspeitos ainda serão ouvidos formalmente pela Polícia Civil que tentará identificar se há realmente mais envolvidos no esquema.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%