09/03/2017 às 14h13min - Atualizada em 09/03/2017 às 14h13min

Na lama, sem iluminação e posto de saúde fechado morador desabafa

Agência da Notícia
Você já imaginou sair de casa, a noite, e não ter na rua onde você mora sequer uma lâmpada na rede de iluminação pública? Para piorar a rua não tem pavimentação asfáltica, e com as chuvas, a lama e os buracos tomam conta, sem esquecer que se você saiu em busca de atendimento médico vai encontrar o posto de saúde, inaugurado com festa no ano anterior, ainda fechado. Como você se sentiria?

Pois é, esta é a realidade de muitos moradores do distrito de Espigão do Leste, interior de São Félix do Araguaia. A redação do Agência da Notícia recebeu esta semana algumas fotos, enviadas por um leitor, que mostram a precariedade em alguns serviços do povoado, tão importante para atender propriedades rurais que produzem grãos e estão distantes da sede d município.

Entre Espigão e São Félix do Araguaia são mais de 150 quilômetros, em estradas de chão, pontes de madeira, atoleiros e buracos. A distância e as dificuldades reforçam a necessidade da população local ser atendida no distrito. Mas não é isso que acontece, e se a rua é escura por falta de iluminação pública, a sensação de insegurança é compartilhada entre quem precisa sair ou chegar durante a noite.

E não adianta contar com o apoio da polícia militar, pois os soldados estão sem viatura. Segundo a denuncia, o veículo que atendia a base local quebrou e está na oficina a um bom tempo. O distrito do Espigão do Leste teve uma grande ascensão nos últimos anos, e já se falou em emancipação, na gestão anterior o ex-prefeito Antônio Baú (PSDB), chegou a criar uma sub-prefeitura no local, para atender melhor os moradores, mas a ideia parece não ter surtido muito efeito.

As fotos anexadas nesta reportagem foram feitas por leitores do Agência da Notícia no distrito de Espigão do Leste. Os detalhes chamam atenção, em uma delas é possível ver uma fileira de postes, nenhum deles tem lâmpadas. Buracos e lamas fazem parte do cenário local. A identidade do denunciante será preservada a pedido dele, mas a nossa reportagem ele fez o seguinte comentário: "Alguém precisa olhar pelo distrito, do jeito que está as pessoas estão desanimando de morar aqui", enfatizou.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%