07/03/2017 às 14h15min - Atualizada em 07/03/2017 às 14h15min

Governo assegura construção de hospital

Agência da Notícia
Distante 1.119 km ao Norte de Cuiabá, o município de Porto Alegre do Norte possui, entre outras demandas, questões urgentes como a construção do Hospital Regional e a regularização fundiária de assentamentos. A saúde foi o principal assunto abordado pelo prefeito da cidade, Daniel Rosa do Lago, e vereadores, em reunião com o governador Pedro Taques, nesta segunda-feira (06.03). Justamente pela distância, o município sofre com a falta de um hospital que atenda a região, já que o deslocamento de pacientes até a Capital é oneroso e, em alguns casos, coloca a vida em risco.

Dos três hospitais regionais que o Governo do Estado planeja construir, Pedro Taques assegurou que o de Porto Alegre do Norte será o primeiro. “A região Oeste, cuja cidade ainda será definida, e Tangará da Serra também precisam de uma unidade, mas dou minha palavra de que o do Vale do Araguaia será o primeiro. E a escolha por Porto Alegre está feita, só mudo isso se a equipe técnica de saúde apontar a necessidade de ser feito em outro município”. A cidade será a próxima a receber a Caravana da Transformação, que leva serviços de saúde e cidadania ao interior, em data ainda a ser definida.

A construção do hospital regional naquela localidade, inclusive, está na Lei Orçamentária Anual (LOA). O governador afirmou, ainda, que um cronograma mais definido sobre a obra deve ser apresentado na 9ª Dinâmica de Empreendedores e Empreendimentos de Porto Alegre do Norte, que ocorrerá entre os dias 26 e 30 de abril. As lideranças do município também solicitaram apoio do Executivo Estadual para a realização do evento, demanda encaminhada por Taques para a secretária-adjunta da Casa Civil, Paola Reis.

A população ainda terá retorno, durante a Dinâmica, sobre a regularização fundiária de dois assentamentos: Nova Floresta e RP. O presidente do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), Cândido Teles, explicou que para a emissão de alguns títulos, é necessário regularizar documentações. “Mas os demais, que atualmente são 52, já se encontram em situação regular, vamos entregar também durante a feira”, ressaltou ele, que conversou com representantes dos assentamentos, ao final da reunião, sobre os detalhes das pendências.

As lideranças também apresentaram a necessidade de alterar o local do presídio que, atualmente, fica no centro de Porto Alegre do Norte, e da construção de um aeroporto. O governador esclareceu que a questão do presídio depende do aval do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), responsável por gerenciar os recursos do sistema prisional, e que a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh-MT) fará esta mediação.

Com relação ao aeroporto, Taques disse que já pediu ao titular da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT), Marcelo Duarte, que elabore o projeto de construção, em parceria com o setor produtivo local. A pavimentação da Estrada do Guardanapo, que liga o município de Canabrava do Norte ao distrito Espigão do Leste, em São Félix do Araguaia, também foi debatido na reunião. “Esperamos entregar o projeto desta importante estrada durante a Dinâmica, por entendermos que a região precisa continuar se desenvolvendo”, destacou o governador.

O prefeito de Porto Alegre do Norte avaliou os encaminhamentos de forma positiva e frisou que a saúde é a demanda mais urgente. “Esperamos ter boas notícias em breve, conforme foi apontado, e precisamos urgentemente que o hospital regional saia do papel, pois a população precisa ter um atendimento digno sem precisar andar tantos quilômetros”, afirmou Daniel Rosa do Lago.

O deputado estadual Baiano Filho, que liderou a comitiva na reunião realizada no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, frisou a importância do Governo do Estado ouvir as demandas da região. “Agradeço pela receptividade e interesse desta gestão em resolver os problemas, e peço que esta reunião resulte em benefícios para a população de Porto Alegre do Norte”.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.0%
23.7%
1.3%