06/03/2017 às 11h55min - Atualizada em 06/03/2017 às 11h55min

Justiça de MT deve fazer mutirão para reduzir superlotação em presidio

Agência da Notícia
A Justiça de Mato Grosso deve começar na segunda-feira (6) um mutirão para reavaliar as prisões provisórias e definitivas dos detentos nas unidades prisionais do estado. A intenção é reduzir a superlotação e melhorar a segurança dos presídios e penitenciárias. Os trabalhos vão começar na penitenciária de Água Boa, que receberá a visita da Corregedoria Geral de Justiça do estado e do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário.
saiba mais

A iniciativa é chamada de Aprimoramento Processual da Justiça Criminal de Mato Grosso e deverá abranger 11 polos do estado durante 90 dias, com a participação de 30 magistrados e demais servidores. Para isso, foi instalado o Regime de Exceção nas Varas Criminais do estado.

Conforme a Justiça, deverá ser verificada a situação de cada detento no estado, para checar a quantidade de presos definitivos, provisórios com condenação ainda aguardando recursos e provisórios sem condenação.
Ações

No mutirão, serão reexaminados todos os inquéritos e processos dos presos provisórios para decidir se eles vão continuar recolhidos nas unidades prisionais. Os presos condenados também vão ter os processos reexaminados para decidir quanto à pendência de benefícios penitenciários.

Os presos receberão ainda atestado de pena a cumprir ou extrato de liquidação de pena, cuja cópia deverá ser juntada ao prontuário dos detentos.

A equipe do Judiciário também vai inspecionar e visitar unidades penais que mantenham pessoas presas, recomendando recomendar adequações, se necessário, e atualizar rotinas cartorárias das varas de execuções penais e dar cumprimento às decisões proferidas no regime de exceção.

A iniciativa tem como parceiros a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), a Procuradoria-Geral de Justiça, a Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT).
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%