03/03/2017 às 14h27min - Atualizada em 03/03/2017 às 14h27min

Com extensa programação dentro da Feira e encontros paralelos, FIT espera 100 mil visitantes nos três dias

Olhar Direito
A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico lançou, na tarde da última quinta-feira (2), a programação completa da Feira Internacional de Turismo do Pantanal (FIT), que acontece de 20 a 23 de abril, no Centro de Eventos do Pantanal. Com a expectativa de receber cerca de 100 mil pessoas nos três dias, o evento acontecerá concomitantemente a outros encontros, como os da Associação Brasileira de Agências de Viagens de Mato Grosso (ABAV-MT), da Associação Brasileira de Indústria de Hoteis (ABIH-MT) e até mesmo de um Fórum de Discussão para o Desenvolvimento do Turismo Sustentável. 

Depois de um hiato de oito anos sem acontecer, a FIT voltou a ser realizada em 2016. Neste ano, ela recebeu 52.800 pessoas em quatro dias, contou com participação de países como Argentina, Bolívia, Chile, Peru, Paraguai e China, além de quinze prefeituras do estado de Mato Grosso. 

O número certo de inscritos para este ano ainda não está fechado, mas espera-se que a feira supere a do ano anterior. Só dentro da FIT, em 2016, giraram R$500 mil em negócios diretos (fora outros R$2 milhões em negócios indiretos). 
“Está confirmada a participação de todos os municípios turísticos de Mato Grosso, dos quatro ecossistemas. Teremos Barra do Garças, Chapada, Cáceres, Alta Floresta, Campo Novo do Parecis e vários outros”, contou o secretário adjunto de turismo, Luiz Carlos Nigro.

Ainda segundo o secretário, o valor investido pelo governo para realização da feira neste ano será de R$1,5 milhão, sendo que outro R$1 milhão virá do Trade Turístico e de parcerias. A Feira conta com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Para Nigro, o turismo é uma importante área de investimento, principalmente no momento em que o país se encontra. “Temos que trabalhar pra que o turista visite Mato Grosso, traga novos recursos. Porque quando um turista chega a Cuiabá, ele usa desde o taxi até a alimentação. Quando toma café num restaurante, está usando produtos da feira. Ele compra artesanato, e se ele vem pra eventos, são pelo menos 52 segmentos movimentados, como ônibus, centro de eventos, recepcionista, equipamento de som, e aí vai embora”, lembra.

Para a realização da FIT 2017, a Secretaria conta com o trabalho do Consultor na área de mercado turístico Álvaro Ornellas. Ele explica que, como o tema da feira deste ano é ‘Turismo Sustentável’, haverá o comprometimento do estado com três metas da Organização Mundial do Turismo (OMT). 



“Este é o ano internacional do turismo sustentável, pela OMT, criado para alertar o mundo que o fluxo turístico pode ajudar em 17 metas. Nós estamos comprometidos com três metas, a meta da vida aquática (marinha e fluvial), as práticas sustentáveis e o meio ambiente focado na convivência”, explica. “Temos os próximos dois anos focados nestas metas. E ano que vem queremos trazer os resultados práticos”. 

Ainda falando sobre resultados, Nigro afirma que, na Feira deste ano, será lançado um boletim com os resultados do setor em 2016. “Nele está a arrecadação, impostos, embarque e desembarque, taxa de ocupação dos hoteis, diária média, ICMS e uma série de informações”. 

Além de contar com a maioria de público de dentro do estado, a FIT é divulgada também fora de Mato Grosso, para atrair turistas tanto do Brasil quanto internacionais. “A divulgação doi feita através de mídias. Contratamos alguns jornais a nível nacional, que são os irradiadores de notícias, como é o caso do Panrotas. E ano passado fizemos a divulgação na Feira da ABAV, fizemos também em duas feiras internacionais que participamos, sendo em Buenos Aires, e também divulgamos no Rio de Janeiro durante as Olimpíadas”, conta. 

Confira a programação completa da FIT no SITE. 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%