16/02/2017 às 19h13min - Atualizada em 16/02/2017 às 19h13min

Polícia prende ladrões de banco e recupera R$ 170 mil em MT

Midia News
Três pessoas envolvidas no roubo da agência do Banco do Brasil de Campo Verde (131 km ao Sul), em que a família do tesoureiro foi feita refém, foram presas pela Polícia Civil, na manhã desta quinta-feira (16).
 
A ação da Delegacia de Campo Verde, com apoio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), resultou ainda na recuperação de mais de R$ 170 mil em dinheiro, roubados da agência.
 
Os suspeitos - E.N.S., W.A.S., 22, e C.A.S., que são naturais do Estado do Pará mas moram em Tocantins - foram autuados em flagrante pelos crimes de extorsão mediante sequestro e associação criminosa.
 
Na madrugada de terça-feira (14), criminosos fortemente armados invadiram a residência do tesoureiro, fazendo reféns os familiares do bancário.
 
Logo que amanheceu, ele foi obrigado a ir até agência do Banco de Brasil e sacar grande quantia em dinheiro. Depois de pegar o valor exigido, os assaltantes fugiram do imóvel.     
 
Logo que a Polícia Civil foi procurada pelas vítimas e comunicada dos fatos, os investigadores iniciaram diligências para identificar os autores do roubo, praticado na modalidade conhecida como “sapatinho”.
 
A primeira pista apareceu quando, na quarta-feira (15), E.N.S. compareceu à agência da Caixa Econômica Federal de Campo Verde, com R$ 57 mil em dinheiro e efetuou o depósito para uma conta do Estado do Pará.
 
Já nesta manhã de quinta-feira (16), ele retornou ao banco com mais R$ 15 mil em dinheiro para realizar outro depósito. Na ocasião, a funcionária do caixa reparou que os números das notas depositadas pelo rapaz estavam na sequência, o que levou suspeita. Ela, então, chamou a polícia.
 
Ao ser abordado pelos investigadores, E.N.S. acabou confessando a autoria do roubo. Ele indiciou uma casa no bairro Estação da Luz, onde estava outra parte do dinheiro.
 
Durante buscas no local mencionado, os policiais civis conseguiram surpreender W. e S., os outros envolvidos no crime. No imóvel também foi apreendido um revólver calibre 38 e a quantia de R$ 100 mil em dinheiro.
 
E e W. foram conduzidos à Delegacia de Polícia de Campo Verde, onde foram autuados pelos crimes de extorsão mediante sequestro e associação criminosa.
 
A equipe da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) também está na cidade para proceder com os interrogatórios dos presos.

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.9%
4.5%
19.5%
74.1%