16/02/2017 às 10h15min - Atualizada em 16/02/2017 às 10h15min

Daltinho defende revogação de lei que prejudicou Barra do Garças em divisão territorial

O projeto de revogação da lei n. 10.500 é de autoria do deputado estadual Gilmar Fabris

24 horas News
Assessoria
Com a aprovação da Lei 10.500, que alterou a divisão territorial de 36 municípios de Mato Grosso, esteve em pauta no gabinete do deputado Adalto de Freitas (SD), nesta quarta-feira (15). O prefeito de Barra do Garças, Roberto Farias (PMDB), buscou apoio do deputado para tentar a revogação da lei sancionada pelo governador Pedro Taques.

O deputado explicou que com a normativa, o município de Barra do Garças perdeu 5% da sua área de extensão territorial. Ele ressaltou que a área perdida causou perdas significantes á economia local. “A redução na arrecadação municipal representa um prejuízo de aproximadamente 100 mil hectares da área municipal",

“Dentro deste perímetro, a renda é direta que se perde na região. Essa localidade é altamente produtiva, acredito que essa discussão teria que ser mais ampla, a exemplo disso, algo como foi a discussão em torno do zoneamento ambiental”, lembrou Adalto de Freitas.

“Estamos a 500 quilômetros de Cuiabá, onde aconteceram as audiências públicas. Além disso, tivemos um ano de muita dificuldade econômica. Ou seja, a aprovação dessa lei ocorreu no momento errado e na hora errada e tem que ser rediscutida nessa Casa de Leis. Tenho certeza que o governador não vai se opor porque assim como Barra Do Garças, outros 35 municípios foram prejudicados. O que me deixou ainda mais indignado foi porque essa lei não foi discutida com a sociedade. Não fui convidado para participar de nenhuma audiência pública a respeito dessa nova divisão”, pontuou o prefeito.

“É preciso verificar a dimensão da lei que fez essa alteração, porque fomos prejudicados recebemos essa missão do prefeito de intervir e reaver para Barra do Garças os 5% do território. Precisamos de uma discussão mais ampla e mais aprofundada sobre o assunto, tão importante como deputado da região foi apoiar o prefeito e os moradores da região que sentiram prejudicados”, finalizou Adalto de Freitas.

Os municípios que agora têm nova divisão são Alto Araguaia, Alto Garças, Alto Taquari, Araguaiana, Araguainha, Barra do Garças, Campinápolis, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Dom Aquino, Gaúcha do Norte, General Carneiro, Guiratinga, Itiquira, Jaciara, Juscimeira, Nobres, Nova Brasilândia, Nova Xavantina, Novo São Joaquim, Paranatinga, Pedra Preta, Planalto da Serra, Poconé, Pontal do Araguaia, Ponte Branca, Poxoréu, Primavera do Leste, Ribeirãozinho, Rondonópolis, Rosário Oeste, Santo Antônio do Leste, São José do Povo, São Pedro da Cipa, Tesouro e Torixoréu.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.0%
3.7%
11.8%
83.5%