13/02/2017 às 07h48min - Atualizada em 13/02/2017 às 07h48min

Dentista sócia do Dr Rey irá depor em investigação sobre morte de ex-prefeito no Araguaia

Adário foi morto com vários tiros por um motoqueiro numa avenida movimentada

O Dia - RJ
A dentista Lorena Pitaluga, sócia do cirurgião plástico das estrelas Dr. Rey em Goiânia, pode ajudar a desvendar o assassinato do ex-prefeito de Ribeirão Cascalheira, Adário Carneiro Filho, ocorrido em setembro de 2015. A Polícia Civil e o Ministério Público local suspeitam que uma disputa envolvendo a herança do fazendeiro Sebastião Flor seja a motivação do crime.

Lorena Pitaluga é ex-mulher do advogado Djalma Rezende, conhecido por ostentar com festas e carrões, que atua na causa defendendo a filha do fazendeiro, Deddiane Flor. Ela, segundo as informações do colunista Léo Dias divulgada sexta-feira (10/2), tem direito a 50% dos honorários desta causa.

A “dentista das estrelas” pode ajudar a desvendar o caso. Ela teria se reunido por diversas vezes com Romão Flor, que tinha ligações com o ex-prefeito.

Em março do ano passado, uma reportagem do programa Domingo Espetacular relatou a suspeita de que uma disputa por terras poderia ter motivado o assassinato do ex-prefeito. Adário Carneiro Filho teria sido contratado por Romão Flor para executar a herdeira e seu advogado, Djalma Rezende. 

Ex-prefeito da cidade e amigo pessoal de Romão, ele teria chegado perto de assassinar Djalma Rezende, advogado de Dediane Flor, durante uma visita deles a uma das fazendas disputadas. Só não conseguiu o feito porque o alvo estava acompanhado de dois seguranças.

Dediane é sobrinha de Romão Flor. Ambos travam na Justiça uma disputa pela herança de Sebastião Flor, cuja fortuna é avaliada em R$ 1 bilhão.

Advogado de investidores que estavam interessados em uma propriedade de Romão, Juliano Freitas esteve na propriedade dois dias depois da tentativa de assassinato. Ele conversou com Adário e garante que ouviu o suposto matador dizer que só não matou Djalma porque não recebeu o ok do mandante.

— Ele disse: 'Esse cidadão está acabando com a vida do Seo Romão e o dia dele vai chegar. Ele só não morreu naquele dia porque não tive autorização naquele momento'
Um dos maiores agropecuaristas do país, Osny Alvarenga frequentava as fazendas de Romão e afirma ter ouvido conversas suspeitas entre Romão e Adário.
— O Adário falou que ele já tinha conversado com o Romão, que ele resolvia esse problema rápido, matando o Djlama e a Dediane.

A última vez que Osny viu Adário foi em 21 de agosto de 2015 e o suposto pistoleiro se disse assustado e ameaçado pelo "pessoal do Romão". Vinte dias depois, Adário foi assassinado por um motoqueiro na avenida principal da cidade em plena luz do dia, em ação que foi filmada por câmeras de segurança.

A despeito dos fatos, Romão nega as acusações e afirma até ser amigo de Dediane e do advogado Djalma. As ameaças estão sendo investigadas pela Polícia Civil de Goiás.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.9%
17.7%
76.4%