08/02/2017 às 06h31min - Atualizada em 08/02/2017 às 06h31min

Polícia investiga se mulher com depressão matou filha de 2 anos e se suicidou em Goiânia

O Popular
Vizinhos ficaram chocados ao saber, na terça-feira (7/2), das mortes da manicure Eliete Carrilho Santiago, de 38 anos, e da filha dela, Eduarda de 2 anos, na casa em que moravam, no Setor Vera Cruz 2, em Goiânia.
 
Segundo o Corpo de Bombeiros, Eliete foi encontrada enforcada fora da casa, e a criança decapitada e carbonizada no quarto que pegou fogo. Após histórico de depressão da manicure ser relatado por pessoas próximas a ela, a hipótese de homicídio seguido por suicídio passou a ser investigada pelo delegado Hellynton Carlos Miranda de Carvalho, da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH).
 
“A Eliete era boazinha, não tinha briga com ninguém. Não vimos movimento diferente ou barulho. Somos uma família aqui na rua. Então foi um susto saber dessa tragédia", lamentou a dona de casa Dazilda Vieira Pinto Nogueira.
 
Vizinhos notaram o incêndio na casa das vítimas e acionaram, por volta das 8h, o Corpo de Bombeiros. Ao chegar ao local, a equipe se deparou com os corpos. De acordo com os bombeiros, a mulher estava enforcada e a menina, carbonizada.

“Encontramos um quarto incendiado e essa criança no chão do quarto toda carbonizada. A mulher estava no fundo da edificação”, disse o tenente do Corpo de Bombeiros Roberto Menezes.
 
O delegado ressaltou que tem a hipótese também de alguém ter entrado na casa e matado mãe e filha.
 
Os vizinhos relataram que a manicure estava em depressão e havia se separado do marido há oito dias. “Ela estava ficando por raiva por qualquer coisa. a gente tentava aconselhar, falava para ela ficar calma, mas não estava adiantando”, lamentou Danilza.
 
De acordo com os vizinhos, Eliete deixa um filho mais velho, que não estava na residência no momento do crime. "Ela também tem um filho de 12 anos, mas ele mora mais é na casa da avó", contou Danilza.
 
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

2.4%
4.1%
19.5%
74.0%