07/02/2017 às 13h44min - Atualizada em 07/02/2017 às 13h44min

Demandas energéticas do Araguaia será discutida hoje, em reunião

Ascom/AMA
Na próxima terça-feira (07.02), acontecerá na cidade de Água Boa-MT (750km da capital Cuiabá-MT), no Vale do Araguaia, o primeiro encontro regional de demandas energéticas do Araguaia mato grossense.


A prorrogação do prazo do plano de universalização rural em Mato Grosso alterando de 2.020 para o ano 2.022 foi o ponto crucial para desencadear uma grande mobilização partindo dos prefeitos que compõem a AMA com o apoio de parlamentares mato grossenses, convocando o Governo Federal, Eletrobrás e a concessionária Energisa para discutir a demanda energética da região visando uma solução ainda que emergencial de modo que o Araguaia não venha ser penalizado em decorrência da morosidade e carência de investimentos no setor por parte do Governo.


“A última fronteira agrícola do Mato Grosso está no Araguaia. A Região cresce a passos largos, mas na contramão vem a deficiência do setor energético. Assim não podemos continuar. Precisamos de uma ação urgente e eficaz do governo federal banindo de vez esse gargalo do Araguaia” – afirma Joel Ferreira, presidente da AMA.


Em 2015 graças à intervenção da AMA com o apoio dos parlamentares mato grossenses com merecido destaque ao Deputado Estadual Baiano Filho e ao Senador da República, hoje Ministro da Agricultura Blairo Maggi, foi autorizada pelo então Ministro das Minas e Energia Eduardo Braga a instalação de uma usina termelétrica em Querência com geração de energia equivalente à demanda apontada pela concessionária Energisa de 20 megawatts. No entanto, a concessionária Energisa hoje, alega não ser possível a expansão do atendimento a exemplo do programa Luz Para Todos, justamente por indisponibilidade de energia.


Segundo Erviton Furtado, encarregado do setor de demandas energéticas da AMA – o Programa Luz Para Todos na região do Araguaia vem sendo prorrogado desde 2.010, cuja situação foi agravada com a intervenção na Concessionária no ano de 2.012.


Embora a AMA seja composta de 34 municípios de norte a sul do Araguaia, a deficiência energética em maior escala está no Norte Araguaia. Região esta composta pelos biomas cerrado e Amazônia com expressiva especialidade agropecuária com destaque à produção de soja e milho e uma área de 3.110 milhões de hectares favoráveis ao plantio de grãos, portanto a maior área do estado caracterizando a região como a grande fronteira agrícola de Mato Grosso.

A expectativa quanto à trajetória de crescimento econômico e de consumo de energia elétrica no Araguaia, nos horizontes de curto e médio prazo, tem como cenário interno a ampliação da produção agrícola e da base produtiva industrial e no cenário externo o crescimento da demanda dos países emergentes.


Frente à expansão desta produção agrícola e industrial da região Araguaia como um todo, destaca-se a necessidade inadiável em ampliar a oferta energética. Justamente com essa finalidade é que a AMA amparada por parlamentares de Mato Grosso está nesta mobilização na busca de solução para “a questão energética” no Araguaia em caráter emergencial.


“Enquanto não chega a solução em definitivo, vamos cobrar do Governo Federal a ampliação da usina de Querência ou a instalação de mais uma usina termelétrica no Araguaia” – afirma Baiano Filho.


Na terça-feira (07.02) acontecerá o encontro de Água Boa-MT, e no próximo dia 16 de fevereiro, as 11h será a audiência em Brasília-DF com o Ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho Filho – para a qual a AMA contou com o irrestrito apoio do Deputado Estadual Baiano Filho e do Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Senador Blairo Maggi.


Para o evento de Água Boa, foram convidados todos os Deputados Estaduais, Federais e Senadores da República por Mato Grosso. No entanto já confirmaram participação o Ministério das Minas e Energia, Eletrobrás, Eletronorte, Energisa, Ager, bem como os Deputados Estaduais, Baiano Filho, Nininho e Oscar Bezerra, os Deputados Federais, Ezequiel Fonseca e Fábio Garcia e o Vice Governador Carlos Fávaro. A Aggreko Brasil, multinacional responsável pela implantação da usina termelétrica de Querência também participará do evento.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.7%
5.1%
18.9%
74.4%