22/01/2017 às 09h14min - Atualizada em 22/01/2017 às 09h14min

Com troca de tiros, Polícia Civil prende quadrilha que assaltava caminhoneiros em Goiás

Ronaldo Couto / Araguaia Notícia
PM-GO e PJC-GO
Uma perigosa quadrilha foi desarticulada na noite de sábado (21/1) pela Polícia Civil de Montes Claros, Iporá e Aragarças-GO cuja operação foi comandada pelo delegado Ricardo Galvão com apoio do Grupo Garra da PJC-MT de Barra do Garças e GPT PM-GO de Iporá.

Foram presos três envolvidos e dois conseguiram escapar após troca de tiros perto do cativeiro a 4 km da cidade de Montes Claros-GO onde foi libertado um carreteiro que era mantido como refém. 

O delegado informou que a polícia estava investigando essa quadrilha que usava uma mulher como isca, uma jovem muito bonita de 19 anos. A garota ficava na rodovia pedindo carona e levava as vítimas até onde estava a quadrilha. .

No sábado, a quadrilha assaltou uma carreta carregada de milho que vinha de Colíder-MT com destino a Teresina-PI. Os bandidos usaram o mesmo método com a moça pedindo carona e depois ela pediu para descer junto ao cativeiro onde estavam os demais comparsas que renderam a vítima.

Só que desta vez a casa caiu porque os policiais, de campana, conseguiram surpreender a quadrilha no momento em que dois vieram de carro resgatar o criminoso que estava cuidando do cativeiro. Houve troca de tiros e dois que provavelmente são os chefes do bando conseguiram fugir pelo mato. A vítima foi libertada sem nenhum ferimento.

O delegado avisou a Polícia Militar sobre a carreta que estava sendo conduzida por um dos quadrilheiros que acabou sendo preso em Iporá pelo grupo GPT, Elismar Belmonte dos Santos, 30 anos.

Posteriormente, foi presa também a mulher usada como isca no assalto Jenifer Marceli de Conceição, 19 anos. Ela agia sempre da mesma da forma pedindo carona, ao pararem, eram abordados pela quadrilha que anunciava o assalto.

O delegado declarou que a quadrilha é responsável por mais de dez assaltos ocorridos na região, e a carga era entregue dentro do estado de Goiás e a carreta era levada para o Estado de São Paulo, onde era 'esquentada' para dar uma aparência de legalidade.
 
Galvão agradeceu o empenho dos policiais civis de Aragarças, Montes Claros e Iporá nessa operação e apoio recebido do grupo Garra da Polícia Civil de Barra do Garças e do grupo GPT da Polícia Militar de Iporá. Foram apreendidos dois veículos (que eram utilizados na ação criminosa, sendo um gol e uma caminhonete Hilux e um revólver calibre 38.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.3%
18.2%
75.2%