04/04/2011 às 17h22min - Atualizada em 04/04/2011 às 17h22min

Barra-garcense tira a 3ª melhor nota no curso de Medicina em Mato Grosso

A menina de 17 anos é de origem humilde e sempre estudou em escola pública

Ronaldo Couto
Olhar Direto
Reprodução Vereador e presidente do BGFC, Sávio Carvalho (PDT)

A jovem Fernanda Cristina Arruda Rodrigues, 17 anos, está de malas prontas para se mudar para Cuiabá. Ela obteve a terceira melhor nota para o curso de Medicina em Mato Grosso. Fernanda somou 790 pontos na prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cujo resultado é o principal critério de classificação para ingressar em 32 instituições públicas e centenas de universidades particulares do Brasil, incluindo a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

A nota obtida pela barra-garcense seria suficiente para ela entrar no curso de Medicina na região Norte, Nordeste, Centro Oeste e algumas instituições do Sudeste, exemplo da Fundação Getúlio Vargas, entretanto a família optou pela UFMT pelo fato de ter parentes em Cuiabá. “Vamos todo mundo para lá. Se for o caso vou vender a minha casa para seguir a minha filha”, revela à mãe Vera Lúcia, super orgulhosa com o feito de sua filha.

Fernanda revelou, em entrevista ao site Olhar Direto, qual é o segredo para chegar ao sonho de cursar Medicina: estudar, estudar e estudar. A jovem conta que já chegou a estudar 20 horas por dia.

Sua paixão são os livros. Em 2009, Fernanda, com 16 anos, já havia participado do Enem como 'treineira' e obteve um excelente nota e acabou convocada na 7ª chamada para Engenharia Eletrônica, entretanto ainda não havia concluído o Ensino Médio.

Fernanda pensou em fazer Engenharia Mecatrônica e depois optou por Medicina e pretende se especializar em Oncologia, segundo ela para ajudar as pessoas no tratamento do câncer.

A jovem disse que sabe que o mais difícil virá pela frente, pois o curso de Medicina é de seis anos de duração, sem contar à especialização, que pode durar mais três. Mas ela afirma que está preparada para o novo desafio. A conquista de Fernanda é digna de elogios porque ela é de origem simples na cidade e sempre estudou em escola pública. Terminou o Ensino Médio (2º grau) no colégio Heronides Araújo e não fez cursinho preparatório para o Enem porque a família não dispõe de condições.

A mãe Vera Lúcia conta que filha chegou a ficar doente com uma gastrite por não se alimentar bem por causa do estudo excessivo. A estudante dormia tarde e não descansava o suficiente. Entretanto a persistência da menina foi maior do que as recomendações da mãe e ao final Fernanda obteve o que tanto queria.

Fernanda finaliza dizendo que adora Ciências Humanas e da Natureza e tem uma queda para Matemática. Aos 17 anos, ela garante que não está preocupada em namorar e só pensa em estudar no momento.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.9%
17.6%
76.5%