29/11/2016 às 15h17min - Atualizada em 29/11/2016 às 15h17min

Imprensa Nacional destaca importância da BR 158 para economia de Mato Grosso

Agência da Notícia
Agência da Notícia

Diversos veículos de comunicação do Brasil destacaram esta semana reportagens sobre a importância da BR 158 para a economia do estado de Mato Grosso, entre eles, o site "Uol", o jornal "O Estadão", a revista "Istoé", dentre tantos outros. Na maioria dos casos o título utilizado foi: "Estrada em terra índigena é única rota para escoar safra no nordeste de MT".

A reportagem destacou que apesar da importância a rodovia foi esquecida no plano de concessões feito pelo governo federal a alguns anos e hoje a única rota de escoamento de grãos da região nordeste de Mato Grosso, área de maior crescimento do agronegócio no Estado, que se destaca como o maior produtor de soja, milho e algodão do Brasil. Pois apensar de tudo isso, e da relevância logística, a estrada aberta há mais de 30 anos ainda está em leito natural, repleta de atoleiros e pontes de madeira, em muitos casos, apodrecidas.

"Regularmente, registram-se casos de quedas de caminhões de carga e mortes de motoristas", diz um trecho do texto, que segue: "Em 2014, o governo chegou a analisar a possibilidade de fazer um contorno na estrada, passando por fora da reserva indígena de Maradsede, mas o traçado bateu em cima de um cemitério indígena e foi abandonado".

O governo de Mato Grosso fez as contas sobre o impacto financeiro de um segundo contorno. A viagem aumentaria em 70 quilômetros. A pavimentação do trecho da reserva, avaliada em R$ 250 milhões, saltaria para R$ 528 milhões. O custo do frete, segundo o governo estadual, cresceria cerca de R$ 170 milhões por ano. E os gastos anuais com manutenção do trecho seriam R$ 8 milhões maiores que aquele previsto para o traçado que hoje corta a reserva indígena. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.3%
4.5%
16.9%
77.3%