26/11/2016 às 16h58min - Atualizada em 26/11/2016 às 16h58min

Polícia prende grupo acusado de matar e desossar gado em fazendas

Midia News
Divulgação/PJC

Dezoito pessoas foram presas ou conduzidas à delegacia na operação conjunta das polícias Civil e a Militar, denominada "Boi Branco", deflagrada na manhã desta sexta-feira (25), nos municípios de Pedra Preta (238 km ao Sul) e Rondonópolis (212 km ao Sul).

O grupo é acusado de invadir fazendas, matar os bois e desossá-los no meio do mato, levando apenas a carne.

A operação apreendeu sete armas de fogo - sendo cinco espingardas -, munições, dinheiro e porções de droga. Entre os conduzidos, estão pessoas com mandados de prisão por furto de gado e estupro. Três traficantes foram autuados em flagrante.

Outras pessoas foram levadas à delegacia para averiguação por estarem nos locais alvos do cumprimento de buscas e também encontradas com pequena quantidade droga ou traficando.

Depois de ouvidos e checados, quem não tinha envolvimento em crimes foram liberados.

A operação com base em Pedra Preta iniciou nas primeiras horas com efetivo de 90 policiais das delegacias de Rondonópolis, policiais militares e a Força Tática.

O delegado Arthur Peixoto, que responde por Pedra Preta, informou que a Justiça expediu 20 mandados, sendo 15 de busca e apreensão, quatro de prisão temporária e uma preventiva, para cumprimento na operação.

Conforme o delegado, em Pedra Preta, foram cumpridos dez mandados de buscas e quatro de prisão. Duas pessoas envolvidas no furto de gado foram presas na zona rural, onde também foram cumpridas ordens de buscas expedidas nas investigações do furto de gado de pelo menos quatro fazendas da região.

Durante as buscas, os policiais apreenderam cinco espingardas. "Eles invadiam as propriedades, matavam o gado, desossavam e levam somente a carne, deixando os ossos no meio do mato. As vítimas vieram na delegada e relatavam que eram pessoas violentas armadas", disse o delegado.

Também na cidade foram presos três traficantes e um casal, por posse ilegal de arma de fogo, munições e por manter uma casa de prostituição. No local foram apreendidos um revólver, munições, dinheiro. Cinco mulheres encontradas na casa afirmaram aos policiais que estavam lá para a prostituição.

Ainda na cidade foi preso um vaqueiro com mandado de prisão preventiva referente à condenação superior a 13 anos por estupro, cometido em Pedra Preta.

Em Rondonópolis, os policiais cumpriram um mandado de prisão temporária e duas buscas pelo furto de gado investigado em Pedra Preta. Uma pessoa foi presa com arma de fogo.

“Em Pedra Preta faltava uma operação grande na cidade. Todas as cidades maiores do polo tiveram operações e faltava essa em Pedra Preta, para levar tranqüilidade aos moradores”, disse o delegado regional de Rondonópolis, Claudinei Lopes.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.2%
4.5%
17.2%
77.0%