26/11/2016 às 12h25min - Atualizada em 26/11/2016 às 12h25min

Deputado mobiliza protesto para a conclusão da BR-158

O Documento

Lideranças da região Norte Araguaia, sob a articulação do deputado estadual Baiano Filho, estarão reunidas, na próxima segunda-feira (28.11), para tratar sobre o formato do protesto a ser realizado nos próximos dias contra a lentidão do Governo Federal, que até o momento, não retomou as obras de pavimentação da BR-158.

A reunião, que será promovida às 10 horas, na Câmara de Vereadores de Bom Jesus do Araguaia, deve contar com a participação dos 13 atuais prefeitos e dos futuros gestores municipais eleitos no último pleito, além de representantes das Câmaras Municipais e de membros da sociedade civil organizada, capitaneada por Baiano.

Para o parlamentar, que tem se articulado tanto na esfera estadual como federal para assegurar a conclusão da BR-158, é inadmissível entrar no ano de 2017 sem ao menos esta obra ter sido licitada.

"São mais de seis anos de espera. Chegamos no limite. O Governo Federal não pode mais ignorar essa importante obra, que deverá garantir não tão somente mais celeridade no escoamento da produção, como, principalmente, promover a segurança de todos que trafegam por esta rodovia que corta a região Araguaia", desabafou Baiano Filho.

Nos últimos meses, Baiano Filho retomou de forma emergencial as tratativas junto ao Dnit e Funai. Nos encontros, ele adiantou que se nada fosse feito a região iria se mobilizar.

"Somente no Ministério dos Transportes, já estivemos reunidos com o ministro, em bloco junto com os representantes da região, mais de quatro vezes. São anos e anos na expectativa para que esse trecho entre o Alô Brasil e o encontro com o asfalto que vem em Porto Alegre do Norte seja, finalmente, pavimentado", argumentou Baiano.

Consultado pelo deputado estadual, o Cacique Damião Paradzané, maior liderança da aldeia Xavante de Marãiwatsédé, também manifestou a sua insatisfação com a demora no desfecho das tratativas que, dependendo da forma como forem conduzidas, podem afetar drasticamente os povos indígenas.

À frente da Associação dos Municípios do Araguaia (AMA), o prefeito de Confresa Gaspar Lazzari, também demostra preocupação: "precisamos retomar urgentemente essas obras, sob o risco de comprometermos mais vidas e o desenvolvimento da região Araguaia”


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.2%
4.4%
17.2%
77.2%