20/07/2012 às 21h56min - Atualizada em 20/07/2012 às 21h56min

Médico acusado de aborto e de cobrar por atendimento no SUS é afastado da função pela Justiça

Olhar Direto
Reprodução

O médico Orlando Alves Teixeira, preso pela Polícia Federal na Operação Pró-Vita acusado de praticar aborto, cobrança indevida por procedimentos e desvio de medicamentos do Sistema Único de Saúde (SUS), foi afastado da função.

A determinação foi da Justiça de Mato Grosso, que recebeu a denúncia do Ministério Público do Estado. O médico, de acordo com a denúncia, negociava cirurgias remuneradas pelo SUS.

MPE pede cassação de médico acusado de praticar abortos em hospital público

A cobrança por cada procedimento realizado variava de R$ 800 a R$ 3 mil. Durante as investigações, também foram apreendidos vários medicamentos abortivos na clínica do acusado.

A Justiça determinou o afastamento imediato do médico, leia mais no Olhar Jurídico. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.3%
1.4%