17/11/2016 às 14h28min - Atualizada em 17/11/2016 às 14h28min

Politec fará contratação emergencial em MT

Agência da Notícia
Agência da Notícia

Devido ao déficit no quadro de servidores, o Governo do Estado fará a contratação emergencial e temporária de 22 técnicos de necropsia e 15 médicos para a Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso (Politec/MT). Concomitantemente, está em andamento o processo para realizada de concurso público na área que prevê a abertura de 142 vagas.

As vagas emergenciais serão disponibilizadas para Cuiabá, Rondonópolis, Primavera do Leste, Pontes e Lacerda, Confresa, Juína, Sinop, Alta Floresta e Sorriso.

De acordo com a assessoria de imprensa da Politec, o objetivo é melhorar a distribuição da escala de plantão, a efetividade e dar maior celeridade aos serviços do Instituto Médico Legal (IML).

A seleção dos candidatos será feita mediante análise de currículo. ?A contratação terá a validade por um ano e deve ocorrer ainda neste ano. Já as 142 vagas previstas para o concurso, que deve acontecer nos primeiros meses de 2017, são papiloscopistas (100) e técnico em necropsia (42).

Para o presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais Criminais do Estado (Sindpeco/MT), Alisson Trindade, o número de vagas a serem abertas ajuda, mas ainda não atende a necessidade do Estado.

Segundo ele, hoje o Estado conta com um déficit de 300 profissionais na área, entre técnico, papiloscopistas, médicos e peritos criminais.

“O Estado precisa de mais de 100 técnicos em necropsia. Só em Cuiabá necessita de pelo menos mais 20”, afirmou o presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais Criminais do Estado (Sindpeco/MT), Alisson Trindade.

Trindade frisa ainda que o ideal é a realização de concurso público e que há vários candidatos no cadastro de reserva do último concurso público realizado para a Politec aguardando por uma possível convocação, o que tem se esbarrado ao não andamento do processo de atualização ou aumento do número de profissionais no lotacionograma do órgão.

A validade do concurso realizado em 2013 teria sido prorrogada até março de 2018. Com isso, profissionais já aprovados no concurso e que estão no cadastro de reserva poderiam ser chamados para ocupar as vagas existentes, já em definitivo.

Alisson Trindade destaca também que a Perícia Técnica do Estado enfrenta outros sérios problemas. “A contratação ajuda, mas não resolve. Hoje, falta de tudo, de luva a reagentes. Não temos o básico para trabalhar. Além disso, precisamos por ampliar as bases abertas, que são somente 15. No Estado, são cerca de 10 municípios para cada unidade e um raio de 500 quilômetros (para atendimento)”, disse.

“No dia 1º (dezembro), haverá uma audiência pública na Assembleia Legislativa, para discutirmos esses problemas”, acrescentou.

Na última sexta-feira (04.11), os servidores da unidade Politec de Sinop (503 km ao norte), se reuniram com vereadores do município e deputados da base governista da região cobrando investimentos do Estado.

Na reunião, foi repassada a informação de que a Politec terá investimentos de R$ 7 milhões do estado em 2017. Somente o IML de Sinop é responsável pelo atendimento de mais oito municípios na região.

Os peritos que se propuserem a atuar dentro do contrato emergencial irão receber salário inicial da categoria de R$ 3,7 mil por 44 horas semanais de trabalho. O salário do médico é pouco superior a R$ 10 mil.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.3%
4.7%
16.8%
77.2%