11/11/2016 às 07h37min - Atualizada em 11/11/2016 às 07h37min

Senador pede mais recursos para construção do anel viário de Barra do Garças

Assessoria
Reprodução

O senador Wellington Fagundes, líder do PR, cobrou, nesta quarta-feira (9), do ministro dos Transportes, Maurício Quintella, a inclusão do contorno viário de Barra do Garças na lista de obras do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal (PAC). A inclusão representa um passo definitivo para a solução deste grave problema logístico, que se arrasta há quase 20 anos na fronteira entre Mato Grosso e Goiás.
O governador Marconi Perillo e a deputada Magda Mofatto, ambos de Goiás, também participaram da reunião, afiançando o interesse no término das obras para que a região consiga escoar mais, sem sofrer com o intenso tráfego de caminhões, motivo de atrasos na entrega de cargas, acidentes e muita insegurança. Isso porque Pontal do Araguaia (MT), Barra do Garças (MT) e Aragarças (GO) fazem divisa justamente no contorno citado, e por isso, os gestores dividem responsabilidades.
Segundo Wellington, é necessário colocar em prática o acordo feito entre ele – na condição de relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias 2017 –, o presidente Michel Temer e os ministros do Planejamento, Dyogo Oliveira, e da Casa Civil, Eliseu Padilha, que asseguraram que as obras constariam na carteira do PAC, o que garante recursos suficientes para sua conclusão.
“Hoje essas obras estão sendo tocadas com recursos de emendas que alocamos, e incluindo-as no PAC, sem dúvida nenhuma, teremos muito mais certeza de que elas terminarão em breve. Por isso, nos reunimos com o ministro Quintella e iremos detalhar com o ministro Dyogo para garantir esses recursos o mais breve possível”, assegurou o senador.
Para o superintendente do DNIT em Goiás e no Distrito Federal, Flávio de Oliveira, a finalização das obras é primordial para diminuir o Custo Brasil e tornar os dois Estados mais competitivos e evitar acidentes. “São três cidades turísticas envolvidas, que na época das temporadas são tomadas por turistas que conflitam com o trânsito de cargas. É um local onde, por conta do tráfego intenso, morre muita gente”, alertou Flávio.
O ministro Maurício Quintella demonstrou interesse em avançar no assunto, ao afirmar que o ministério trabalhará junto às bancadas dos dois Estados no Congresso e com o Governo estadual para que não faltem recursos para a conclusão das obras. “O mais rápido possível”, completou o ministro.
VIA BILATERAL – Além do contorno de Barra do Garças, tanto o senador Wellington quanto o governador Perillo cobraram também a pavimentação de 68 quilômetros da BR 070, que liga Brasília a Bolívia, e é um importante trecho comercial entre os dois países.
Para o diretor de infraestrutura Rodoviária do Dnit, Luiz Antônio Garcia, a rodovia é importante para a integração internacional e regional, pois passa por diversos municípios importantes. “Aragarças, Barra do Garças e Cuiabá até a Bolívia. E, no Estado de Goiás ainda existem 68 quilômetros não pavimentados, que faltam para essa interligação”, ressaltou.
Quanto ao trecho, o ministro também mostrou estar comprometido. “É o único trecho, realmente, que não está pavimentado. E nós vamos encontrar caminhos orçamentários junto ao Governo Federal para que possamos iniciar este serviço. O governador Marconi, junto ao senador Wellington e a deputada Magda Mofatto estiveram aqui para agilizarmos este pleito, uma prioridade que vamos atender sem dúvida nenhuma”, garantiu Quintella.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.3%
4.8%
16.7%
77.2%